Finais mundiais do campeonato de overclock HyperX OC Takeover começam hoje

Começam hoje as finais mundiais do HyperX OC Takeover (HOT), torneio que vai reunir alguns dos melhores overclockers do mundo na busca pelas maiores frequências. Um total de US$ 15 mil (cerca de R$ 60 mil) serão distribuídos para os três vencedores.

A competição será disputada hoje a manhã na sede mundial da HyperX, em Fountain Valley, na Califórnia. A organização do evento está trabalhando em conjunto com a Overclocking-TV para a realização da transmissão. Como bônus, eles ainda estão planejando a distribuição de prêmios como memórias, SSDs, pen drives, placas-mãe e teclados.

O streaming começa hoje às 18h30 e amanhã às 17h30, sempre no horário de verão de Brasília. Elas vão incluir overclockers de todo o mundo, que nos últimos tempos estavam dando o seu melhor, na tentativa de se classificar para o torneio. Os 9 finalistas são aqueles que conseguiram trazer a frequência de suas memórias da HyperX ao máximo, utilizando ferramenas como Intel XTU e Futuremark 3DMark11. Junto deles, o campeão de 2014 também está na disputa.

"Nós estamos felizes de expandir nossa parceria com a HyperX na sua competição HOT deste ano", disse o vice-presidente de vendas de placas-mãe da MSI, Ted Hung. "A cooperação é resultado da prova de que a nossa placa-mãe Z170A Xpower Gaming TE tem a melhor performance e compatibilidade com memórias. Nós também acreditamos que a parceria maximiza o potencial de otimização de nossos produtos".

- Continua após a publicidade -

"A HyperX está orgulhosa de apoiar a comunidade de overclock mais uma vez ao abrigar a competição HOT, que traz os melhores overclockers do mundo", disse Annie Gerard, gerente de marketing estratégico da HyperX.

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.