AMD lança sua resposta ao GameWorks da Nvidia: empresa apresenta o GPUOpen

A AMD apresentou hoje a GPUOpen, uma cooperação com desenvolvedores que dará acesso aprofundado e suporte para os criadores de software explorarem todo o potencial dos hardwares da empresa. O projeto tem um alvo claro: será o equivalente ao controverso GameWorks da Nvidia.

A promessa da AMD é entregar subsídios para os programadores atingirem o máximo de potencial nos chips de processamento gráfico da empresa. As ferramentas incluem bibliotecas, SDKs e efeitos visuais otimizados para que os desenvolvedores consigam implementar gráficos mais avançados e que explorem as capacidades da arquitetura GCN. Nessa biblioteca estarão disponíveis códigos abertos de efeitos como o TressFX e o GeometryFX, por exemplo.

Mantendo uma filosofia aplicada em outras de suas tecnologias, a AMD manterá o desenvolvimento de softwares e a disponibilidade dessas ferramentas dentro do licenciamento open source, sendo que todos esses componentes estarão disponíveis para download e livres para modificações e uso. Também na área "free" da programação, a AMD promete um suporte mais amplo a distribuições Linux, com uma maior integração em sistemas GNU/Linux.

O conceito aberto também será aplicado no acesso ao hardware. Enquanto a Nvidia trabalha com APIs e bibliotecas que atuam como "middleware", um meio de campo entre software e hardware, o GPUOpen trabalha com o conceito de baixa programação, dando mais acesso direto aos componentes para os programadores. 

Apesar de soar mais positivo, simplesmente dar mais acesso ao hardware não significa que os games serão melhor otimizados. Vamos precisar ver a eficiência da AMD em entregar bibliotecas e SDKs  que explorem o potencial de acesso de baixo nível. De qualquer forma, o movimento da empresa nesse sentido é muito bem-vindo e deve trazer repercussões em futuros lançamentos.

Polêmico GameWorks
Enquanto a AMD prepara a criação de sua plataforma, a Nvidia já possui um programa parecido, o GameWorks, há aproximadamente dois anos. O projeto da Nvidia envolve também a disponibilização de bibliotecas e efeitos que exploram o hardware da empresa, buscando melhorar a qualidade gráfica de games sendo executados em seus hardwares.

O principal ponto de oposição entre gamers seria a atuação bastante agressiva da empresa, com uma equipe de engenheiros em contato direto com desenvolvedores buscando melhoria dos jogos em hardwares Nvidia, que estaria causando repercussões negativas na performance de jogos quando executados em chips gráficos da rival AMD. Em "trocas de farpas" mais pesadas, representantes da AMD chegaram a acusar o GameWorks de sabotar a performance de "The Witcher 3" em placas da empresa. Na época, a solução era reduzir manualmente o Tessellation ou desabilitar o HairWorks para recuperar performance, solução que posteriormente foi adicionada no próprio Catalyst por padrão.

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual o seu palpite para os preços dos consoles da próximo geração?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.