Robô humanoide é capaz de reconhecer o ambiente e executar os mesmos movimentos de um humano

Cientistas do Instituto Italiano de Tecnologia e da Universidade de Pisa, na Itália, desenvolveram um robô humanoide que pode operar ferramentas humanas e interagir com o ambiente da mesma forma que uma pessoa faria. O robô é apelidado de Walk-Man e foi construído para realizar operações de busca e salvamento em lugares que são muito perigosos para um humano.

Veja o robô humanoide da Boston Dynamics, do Google, dando uma volta na floresta

O pesquisador chefe, Nikos Tsagarakis, acredita que o mundo não terá de ser adaptado para "acomodar" o robô Walk-Man, pois seu design foi construído para interagir com o ambiente.

"Há um fator que todos concordam: nosso mundo, nosso ambiente foi projetado para o nosso corpo, basicamente. Então, nós temos ferramentas que são projetadas para serem compreendida por mãos humanas. Também há áreas ou caminhos que são apropriadas para as formas do corpo humano. Então, isso significa que se você construir um robô que tem uma forma muito semelhante, ele precisará se adaptar menos o meio ambiente"
- Tsagarakis à Reuters 

Marinha dos EUA começa treinamentos com Spot, o cachorro-robô do Google 

O objetivo da pesquisa é fazer com que o robô Walk-Man demonstre de forma autônoma as capacidades de locomoção, equilíbrio e manipulação humana. Assim, ele será eficaz em casos, por exemplo, de salvar uma pessoa em meio à destroços de alguma estrutura. O Walk-Man tem 1,85 metros de altura, com uma envergadura de dois metros e um peso de 118 kg. Seu módulo da cabeça é equipado com um sistema de visão estéreo e um scanner a laser 3D rotativo para que o ajuda a fazer o reconhecimento do ambiente.

Robô "companheiro" Buddy reconhece membros da família, interage com a casa e chega no fim do ano 

Os pesquisadores estão trabalhando em algorítimos que possibilitem que o robô realize movimentos de forma autônoma e mais precisa. Segundo o chefe do experimento, o humanoide não precisa ser necessariamente mais rápido em suas ações, pois isso poderia aumentar o risco de acidentes. Eventualmente, eles querem que o robô tenha a percepção e a capacidade cognitiva para permitir que ele opere sozinho. No entanto, o plano é de que um operador humano o controle remotamente quando necessário.

{via}Reuters|http://in.reuters.com/article/2015/11/27/italy-walkman-robot-idINKBN0TG1KB20151127{/via} 

Tags
  • Redator: Mariela Cancelier

    Mariela Cancelier

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), fui estagiária do Adrenaline/Mundo Conectado entre 2015 e 2017. Gosto de jogos de luta (o que marcou minha infância foi Tekken 4) e MOBAs. Atualmente sou colaboradora de ambos sites e apareço de vez em quando em alguns vídeos e reviews dos canais.

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.