Anonymous comete inúmeros erros em sua "guerra" contra ISIS e Twitter ignora seus reports

Quando declararam "guerra" aos terroristas do Estado Islâmico, os participantes do grupo hacktivista Anonymous foram chamados de "idiotas" pelos seus novos inimigos e, de acordo com suas últimas ações no Twitter, eles não têm feito um bom trabalho em desmentir o adjetivo. As milhares de contas da rede social sendo reportadas por ele como participantes ou simpatizantes do ISIS foram consideradas "muito imprecisas" e seus reports estão sendo ignoradas.

O Anoymous chegou a pedir ajuda em sua guerra ao terror pelo IRC, onde postou um guia e link para que outros usuários os ajudem na localização e report de contas que serão afiliadas ao Estado Islâmico. Já foram reportadas e suspensas milhares de contas através dos bots feitos pelo Anonymous para o report automático e, segundo uma revisão do Ars Technica, a maioria delas não é afiliada especificamente ao ISIS. Algumas delas, sim, chegaram a postar mensagens simpáticas ao movimento, mas outras são de palestinos, outras parecem estar, na verdade, "trollando" os terroristas e algumas são meramente contas escritas em árabe. Essas últimas, segundo o Gizmodo, ajudam a dar a essa "luta" do Anonymous uma aparência um pouco racista e xenofóbica.

Não ajuda o fato do canal do IRC feito especialmente para a "Operação Paris" ter muitos participantes meio "perdidos" na situação. Um usuário chegou a perguntar "quem é ISIS?", enquanto os moderadores exigiram que só se falasse em inglês no canal.

Quanto ao Twitter, segundo o Daily Dot, um porta-voz não identificado afirmou que eles têm uma equipe dedicada em revisar as contas reportadas como partidários do ISIS, e que eles já não revisam reports anônimos, mas uma análise de terceiros os informou que as listas de contas que eles têm recebido "são muito imprecisas e cheias de acadêmicos e jornalistas".

- Continua após a publicidade -

Na parte do "eu não disse?", um conhecido crítico do grupo Anonymous e também hacker, que se auto-intitula Jester, já havia, logo depois da primeira mensagem de anúncio de ciberguerra contra o ISIS, criticado (e muito) os métodos dos hacktivista, os acusando de aproveitar grandes eventos ou tragédia para se promoverem e, no fim, atrapalharem mais do que ajudarem. Em um post no seu blog, Jester cita outros erros cometidos pelo grupo e está fazendo um update ao vivo dos deslizes na atual "#OpParis". Segundo ele, a conta oficial para a "operação" no Twitter chegou a reconhecer que erraram, mas o tweet deles, se for real, foi deletado.

{via}ArsTechnica|http://arstechnica.com/tech-policy/2015/11/whos-isis-anonymous-opparis-campaign-against-islamic-state-goes-awry/{/via}

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.