Kotaku acusa Bethesda e Ubisoft de negarem acesso a games após matérias que os desagradaram

O site Kotaku, uma das maiores publicações online voltadas para games, está acusando as desenvolvedoras Ubisoft e Bethesda de negarem games e informações privilegiadas para análises e produção de conteúdo.

O motivo seriam matérias que não agradaram as desenvolvedoras e vazamentos de grandes títulos, como "Assassin's Creed Syndicate" e "Fallout 4", que teriam estragado os planos de marketing das empresas. Em uma postagem intitulada "O preço do Jornalismo de Games", Stephen Totilo explica como o Kotaku foi colocado na "lista negra" das desenvolvedoras.

De acordo com o redator, a Bethesda começou a se afastar do site, chegando a não responder e-mail e requisições, após um vazamento de 2013 onde o Kotaku confirmava a existência de "Fallout 4".


Memorando postado em 2013 pelo Kotaku que revelava a existência de Fallout 4

No mesmo ano, o site publicou uma reportagem comentando sobre o desastroso desenvolvimento do novo Doom, que estava nas fases iniciais de desenvolvimento na época e ganhou um gameplay na E3 deste ano. Além de dar um "gelo" e não responder ao Kotaku, a Bethesda também não enviou ao site uma cópia antecipada de "Fallout 4".

"Estamos longe de ser a única mídia especializada em games a ser colocada na lista negra. Acontece com estabelecimentos menores também. (...)Não é uma ocorrência incomum, só é raramente discutida publicamente" - Kotaku

Na postagem, também é explicada a relação conturbada do Kotaku com a Ubisoft, que teria acabado com o site não recebendo "Assassin's Creed Syndicate". Segundo o site, a desenvolvedora já tinha feito isso no ano passado, após o Kotaku vazar informações e screenshots de "AC Unity". As informações foram adquiridas com uma fonte independente e estavam certas, o que acabou atrapalhando as campanhas de marketing da Ubisoft.


Uma das imagens de AC Syndicate vazadas pelo Kotaku 

O mesmo aconteceu em 2015, quando o site vazou informações de "Assassin's Creed Victory" com imagens  e detalhes do jogo, que conhecemos hoje como "Syndicate". No final das contas, o Kotaku também não recebeu uma cópia do antecipada do game. 

O Kotaku afirma que, mesmo com essas dificuldades, vai continuar fazendo a cobertura dos games das duas desenvolvedoras e entregar o melhor conteúdo possível aos leitores, apesar dos obstáculos impostos pelas empresas.

"Nós servimos nossos leitores, não empresas de jogos, e sempre fazemos o melhor com nossas habilidades, não importa quem no mundo dos games está com raiva de nós.(...) Os leitores do Kotaku merecem a verdade. Você merece o nosso melhor trabalho. Não importa quanto as companhias estão bravas hoje, ou quantas companhias vão ficar bravas no futuro. Nós vamos continuar fazendo"

{via}Kotaku|http://kotaku.com/a-price-of-games-journalism-1743526293{/via} 

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Qual vai ser o melhor game de abril de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.