Inteligência artificial tira nota suficiente para passar em vestibular no Japão

Instituto Nacional de Informática do Japão revelou um grande avanço em suas pesquisas na área de inteligência artificial (IA): eles desenvolveram um programa que conseguiu tirar um nota acima da média numa prova de vestibular padronizada, que cobria matemática, física, inglês e história.

A IA tirou nota 511 de 950, ficando bem acima da média nacional, que é 416. A surpresa ficou por conta do desempenho excelente da máquina nas questões de história, que requerem habilidades de aprendizado natural para ser capaz de tirar conclusões. O bom desempenho na prova de matemática, que era esperado, se concretizou.

O programa até foi esperto o suficiente para responder algumas questões da prova de física, mas acabou com uma nota abaixo da média nessa parte, por não ter uma capacidade de processamento de linguagem suficientemente boa.

Com o seu resultado, a inteligência artificial teria uma chance de ao menos 80% de ser aceita em 441 universidades privadas e em 33 universidade nacional, de acordo com a estimativa do Instituto Nacional de Informática. O objetivo dos pesquisadores agora é continuar melhorando a precisão das técnicas de inteligência artificial, ao mesmo tempo em que ampliam o conhecimento sobre a maneira de pensar dos seres humanos.

{via}The Wall Street Journal|http://blogs.wsj.com/japanrealtime/2015/11/16/artificial-intelligence-program-passes-college-entrance-exam/|Engadget|http://www.engadget.com/2015/11/16/ai-has-a-better-shot-at-tokyo-university-than-your-kid/{/via}

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation, época em que também se divertia com o Super Nintendo dos outros. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia também. Apesar disso, nunca conseguiu largar a preferência por jogos de corrida e de esporte, principalmente os de futebol. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você prefere?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.