"Os adblocks estão nos estrangulando e matando" - Guru3D se une aos sites que criticam o bloqueio

O Guru3D surpreendeu hoje seus usuários com um recado pedindo encarecidamente para ser adicionado à whitelist do AdBlock pelos seus usuários. O site se uniu a uma lista de outros noticiosos de tecnologia que acusam o software de ser responsável por grandes perdas de capital e até de ameaçar sua continuidade.

Segundo o Guru3D, aproximadamente 50% dos seus usuários usam o AdBlock e essa porcentagem é determinante na maneira que o Google Analytics conta as "visualizações válidas" para o site, impactando, por fim, na visibilidade para anunciantes que financiam a existência do site. Esse tipo de problema é comum para sites de notícias de tecnologia, principalmente, porque seus usuários costumam ser mais engajados e conhecerem softwares como o AdBlock e similares. Outros sites que já fizeram reclamações do gênero, desde muito tempo, incluem o Ars Technica, o Destructoid e o Independent.

Devagar porém de forma constante os efeitos dos adblocks está nos estrangulando e matando


- Hilbert Hagedoorn Editor, owner & PC hardware aficionado -- Guru3D.com 

O Guru3D termina seu recado como a maioria dos sites sofrendo com o AdBlock, reconhecendo que ninguém que usa o serviço vai desistir dele, mas pedindo então para ser adicionado à whitelist do programa, uma lista feita pelo usuário de sites que são permitidos a mostrar anúncios. Mas ei, se for incluir o Guru3D, podia aproveitar e incluir o Adrenaline também, né?

- Continua após a publicidade -

{via}Guru3D|http://www.guru3d.com/{/via}

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.