Estudo faz ranking de assistentes digitais que mais distraem os motoristas

O uso de um assistente digital ativado por voz, a princípio, pode parecer um avanço na segurança do trânsito, uma vez que o usuário não precisa tirar as mãos do volante para mexer em seu dispositivo. Mas um estudo recente feito pela AAA Foundation busca analisar o quanto uma pessoa pode se distrair mentalmente ao usar uma dessas tecnologias, algo que pode ser tão perigoso quanto soltar a direção. Foi feito um ranking do qual participou aplicativos conhecidos como o Google Now, a Cortana e a Siri.

O gráfico acima mostra os pontos de distração, que são rankeados de 1 a 5, onde 1 representa algo tranquilo como ouvir uma música e 5 algo extremamente complicado, que alguém não devia fazer enquanto dirige, um teste desenhado cientificamente para distrair o motorista. E esse valor é quase alcançado pelo sistema proprietário da Mazda, que ficou com nota 4.6. Mas a Cortana também não ficou muito bem colocada, com 3.8 pontos, um bom tanto acima da Siri que ficou com 3.4 e do Google Now, que teve 3.0. De qualquer forma, esses três sistemas foram considerados de "alta distração".

"Desenvolvedores deveriam buscar reduzir as distrações mentais criando sistemas que não sejam mais exigentes do que ouvir uma música no rádio ou um audiobook. Dado que os efeitos restritivos da distração podem durar bem mais do que as pessoas imaginam, a AAA aconselha os consumidores a terem cuidado quando interagirem com essas tecnologias enquanto estão atrás do volante."
Marshall Doney, CEO da AAA Foundation.

Para se ter uma noção prática do perigo, a conclusão dos pesquisadores é que um motorista usando o sistema pior colocado, o Mazda 6, pode ficar distraído por até 27 segundos depois da interação, tempo em que ele pode não perceber uma mudança no semáforo ou um pedestre atravessando a rua.

- Continua após a publicidade -

O estudo foi conduzido pela Universidade de Utah, do qual participaram 257 motoristas com idades entre 21 e 70 anos. Para os sistemas de smartphone, foram feitos testes com mais 65 motoristas, com idades entre 21 e 68 anos. Os pesquisadores divulgaram ainda um vídeo de bastidores do teste em progresso, disponível neste link

{via}AAA Foundation|http://newsroom.aaa.com/2015/10/new-hands-free-technologies-pose-hidden-dangers-for-drivers/{/via} 

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.