Veja a ação do USB Killer 2.0, o pendrive que pode queimar um PC em segundos

Um hacker da Rússia conhecido como "Dark Purple" desenvolveu uma tecnologia que pode ser confundida com efeitos especiais de filmes: o USB Killer 2.0, um pendrive capaz de queimar um computador em questão de segundos. Você pode ver a ação do dispositivo no vídeo acima.

De acordo com o desenvolvedor, o USB Killer 2.0 pode matar "qualquer dispositivo com tecnologia USB". Para fritar o hardware do aparelho, o USB utiliza um capacitor e voltagem inversa.

Em seu blog, Dark Purple explica que ao conectar o aparelho na porta USB do computador, um conversor DC/DC invertido carrega os capacitores a -110 volts. Ao chegar nesse número, o conversor é desligado, ao mesmo tempo que é aberto um transistor que descarrega a tensão na porta USB, o que queima o interior do computador.

De uma forma resumida, o USB Killer acumula a carga do computador e depois joga tudo de volta no computador. O aparelho repete o processo diversas vezes até queimar boa parte das peças do interior, incluindo processador e placa-mãe, o que deixa o dispositivo inutilizável.

 A primeira versão do USB Killer foi apresentada em março, mas não era tão potente quanto essa, que é capaz de queimar um aparelho. Um ponto interessante da tecnologia é que ela não atinge o HD do computador, ou seja, se você é um espião e pretende conseguir um USB Killer para destruir arquivos, é melhor esperar pela versão 3.0 do pendrive, que possivelmente também fritará discos rígidos.

- Continua após a publicidade -

{via}Mashable|http://mashable.com/2015/10/13/usb-killer/?utm_cid=mash-com-fb-tech-link#9HZjIVYtOsqU{/via}

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.