2016 pode ser o ano do "vai ou racha" para smartphones BlackBerry, segundo declaração do CEO

John Chen, CEO da BlackBerry e péssimo apresentador de hands-on, declarou em entrevista ao CNET que 2016 vai ser um ano determinante para a presença da empresa no mercado de smartphones. Segundo o executivo, se os aparelhos deles, que estão há anos em declínio, não retornarem lucro no ano que vem, ele vai "ter que pensar duas vezes sobre o que faz ali (no segmento)".

O comentário dele vem sem surpresa, uma vez que, até o momento, a BlackBerry, que já foi uma grande fabricante de celulares, ficou pra trás (e muito) no mercado de smartphones. Outras "atrasadinhas" como Nokia e Motorola acabaram sendo compradas pela Microsoft e Lenovo (depois da Google), respectivamente. No último trimestre, por exemplo, a empresa canadense vendeu apenas 800.000 aparelhos e Chen se declarou "desapontado" com o desempenho na área mobile.


Parte do declínio tem sido atribuído por analistas à insistência da companhia em usar software próprio, o que lhe garantiu um lugar de respeito no uso empresarial dos aparelhos, tidos como extremamente seguros. Parece que isso não tem sido o bastante, uma vez que, para o seu ano do "vai ou racha", a BlackBerry vai lançar o Priv, um smartphone com seu clássico teclado físico QWERTY e rodando sistema Android, que tem sido muito aguardado por entusiastas de tecnologia.

Mas uma possível desistência do mercado de smartphones não significaria, necessariamente, o fim da BlackBerry. Chen mostra que confia na capacidade de desenvolvimento de software da empresa, com o sistema BlackBerry 10 tendo relativo sucesso. O CEO não descarta um futuro em que a empresa pudesse levar seu sistema e serviços para aparelhos de outras fabricantes e, até mesmo, integrá-lo ao Android.

{via}CNET|http://www.cnet.com/news/blackberry-ceo-hints-2016-is-the-make-or-break-year-for-phones/{/via} 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.