"Desfazer amizade no Facebook" vira indício de bullying em ação de funcionária na Austrália

O Facebook nem precisa do botão "não curti" para alimentar o conflito entre seus usuários. Uma comissão que busca melhorar a relação de funcionários e empregadores na Austrália considerou o "desfazer a amizade" como um indício de bullying.

A decisão aconteceu no processo movido por Rachael Roberts, funcionária da agência imobiliária View Launceston, contra a administradora de vendas Lisa Bird e seu marido, James, dono do negócio. No incidente, James teria a chamado de (em uma tradução livre para o português) "colegial mimada correndo para o professor" após Rachel questionar Lisa sobre qual era o motivo de nenhuma das propriedades sendo gerenciadas por ela estarem visíveis entre os destaques na fachada da agência.

Furiosa com o confronto, em um estado nervoso alterado, Rachel teria se dirigido ao seu carro. Enquanto se acalmava decidiu verificar se a sua superiora teria feito alguma postagem sobre o incidente no Facebook, e então descobriu que Lisa Bird havia deixado de ser sua amiga na rede social, algo que teria se tornado em uma evidência para o problema de relacionamento entre a funcionária e a chefe.

A Fair Work Commission (FWC, uma comissão responsável por garantir uma relação justa em ambientes de trabalho da Austrália) afirma que "as ações de Bird evidenciam a falta de maturidade emocional e são indicativos de um comportamento irracional [...] Eu tenho a visão que Bird tomou a oportunidade para traçar uma linha separando seu relacionamento com Roberts em 29 de janeiro de 2015, quando ela a removeu de sua lista de amigos no Facebook demonstrando que ela prefere não precisar lidar mais com ela".

Além de conflitos sobre o trabalho em si, Racheal também incluiu reclamações sobre coisas mais banais, como falta de liberdade de regular a temperatura do ar-condicionado. As animosidades teriam acontecido entre novembro de 2013 até janeiro de 2015, o que teria deixado ela incapaz de dormir corretamente e teria aumentado seu nível de estresse e consequente depressão, levando Racheal a utilizar remédios receitados por seu psicólogo.

Apesar de parecer uma evidência boba para alguns, o caso traz a discussão sobre como devem acontecer as relações entre funcionários e empregadores nas redes sociais. Como fica a postura das pessoas em uma rede com um cunho pessoal nas postagens? Concorda com a FWC, ou é exagero considerar uma amizade desfeita na rede social como evidência de uma relação de conflito no trabalho? Alguém aí tem o seu chefe entre seus amigos?

- Continua após a publicidade -

{fonte}News AU|http://www.news.com.au/finance/work/unfriending-is-workplace-bullying-fair-work-commission/story-fnkgbb6w-1227543221270{/fonte} 

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.