Agora dá para ouvir o álbum 1989 no Spotify. Mais ou menos

O álbum 1989 de Taylor Swift virou um marco da briga da cantora e os serviços de streaming, mais especificamente o Spotify. Inicialmente a artista retirou todo seu acervo da plataforma, mas por fim acabou apenas deixando de fora o seu disco mais recente - e seu maior sucesso comercial. Depois de mais de um ano, o disco enfim está disponível para os usuários do Spotify, mas não exatamente o 1989 de Swift.

O álbum 1989 que está disponível não é o de Taylor Swift, e sim uma nova roupagem feita por Ryan Adams. Todas as músicas presentes no disco de Swift foram refeitas com um novo estilo, ficando de fora apenas as músicas da versão "deluxe" do álbum, o que deixa de fora “New Romantics”, “Wonderland” e “You Are in Love”. O disco pode ser ouvido através desse link.

A iniciativa de Adams foi mais que bem-recebida por Swift, que chegou a comemorar ao saber que teria seu disco refeito pelo artista.

- Continua após a publicidade -

Taylor Swift entrou em conflito com o Spotify a artista afirmou que a decisão de tirar seu catálogo foi tomada porque ainda não vê o serviço como algo consolidado, e que não considera justo o valor pago aos produtores de conteúdo. Além da remuneração inadequada, a artista também afirmou que não pretende perpetuar a percepção que a música não tem valor ao estar disponível de graça, sendo que plataformas pagas como o iTunes possuem o álbum disponível. O Spotify pode ser acessado gratuitamente, com restrições como publicidades esporádicas e a impossibilidade de fazer o download das músicas para ouvir offline.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.