Os 14 anos de história do CNB e-Sports Club, um dos mais tradicionais times do Brasil

Na semana passada, nós começamos uma série sobre as principais equipes de e-Sports patrocinadas pela HyperX. O primeiro post foi sobre o KaBuM! e-Sports, equipe que conquistou muitas glórias no ano passado, incluindo os títulos do Campeonato Brasileiro de League of Legends e do International Wild Card, tornando-se o primeiro time a representar o Brasil no Mundial da categoria.

Agora chegou a hora de falar sobre outro time brasileiro, o CNB e-Sports Club. Trata-se de uma equipe de bastante tradição para no cenário de e-Sports e que participou de todas as edições do CBLoL até hoje.

O início
A história do CNB e-Sports Club começou há 14 anos, no dia 19 de março de 2001. Em sua origem, era um time de Counter-Strike, que tinha como único objetivo a diversão. Com o tempo, a equipe foi atingindo excelentes resultados na modalidade e começaram a encarar o hobby com mais seriedade. Em 2009, eles começaram a firmar contratos com patrocinadores, o que resultou na profissionalização da equipe e dos seus cyber atletas.

Mas foi só em 2012 que surgiu o que seria o primeiro lineup do que hoje é a principal categoria do clube: League of Legends. Na época, o CNB contratou os jogadores da Team Sinful, que naquele momento estavam jogando juntos há 3 meses. Ela era composta por Roberto “Anjinho” Grangeiro (Suport), Leandro “Fox” Lisboa (Top Laner), Jonathan “Jow” Nascimento (Capitão e AD Carry), Vinicius “Loky” Alves (Jungler) e Gabriel “prZo” Hirota (Mid Laner).

Esse foi o time que venceu o primeiro torneio oficial de League of Legends do Brasil, que foi disputado num evento fechado em São Paulo, para 1,2 mil convidados. Quem cuidou da organização foi a própria divisão brasileira da Riot Games. Ao vencer a vTi Corsair numa final de partida única, eles se sagraram campeões. Com a vitória, o CNB e-Sports se classificou para o primeiro CBLoL, disputado em 2013.

- Continua após a publicidade -

A consolidação
Logo em abril de 2013, ocorreram profundas mudanças na equipe. O CNB adquiriu o lineup do Nex Impetus. Com isso, o time passou a ser formado por Whesley "Leko" Holler (Top), Daniel "Danagorn" Drummond (Jungler), Murilo "Takeshi" Alves (Mid), André "Manajj" Rocha (AD Carry) e Leonardo "Alocs" Belo (Support).

Foi essa lineup que conquistou o melhor resultado da equipe na principal competição nacional, o CBLoL. Na 3ª temporada da Riot, disputada em 2013, eles ficaram na 2ª colocação, perdendo a final por 3 partidas a 1 para a paiN Gaming. Mesmo assim, o CNB faturou uma bela premiação de R$ 33,5 mil e ainda teve belas atuações, como na vitória na primeira partida da série, que você pode conferir neste link.

Também em 2013, essa lineup conquistou as finais de abril do Go4LoL BR 2013, um torneio mensal com equipes brasileiras, ao bater o RMA e-Sports na final. Com isso, eles ganharam a modesta premiação de US$ 750. A formação anterior venceu o mesmo torneio em março, vencendo o playArt na final.

Para o CBLoL de 2014, a grande mudança na equipe titular foi a saída do jungler Danagorn e a chegada de Gabriel "Revolta" Henud para a posição. A nova lineup acabou encaixando bem e conseguiu mais um grande resultado para o time, alcançando novamente a final do Campeonato Brasileiro de League of Legends. Desta vez, eles enfrentaram o KaBuM! e-Sports, que também é patrocinado pela HyperX. 

- Continua após a publicidade -

A final foi um gigantesco evento disputado no ginásio do Maracanãzinho, na frente de um público de 8 mil pessoas. O CNB e-Sports Club acabou perdendo por 3 a 1, mas não sem oferecer um páreo duro antes. A equipe chegou a vencer a primeira partida (que você confere abaixo), mas acabou tomando a virada e ficando com mais um segundo lugar. Isso resultou numa premiação de R$ 25 mil.

A atualidade e o futuro
A perda do título brasileiro resultou em profundas mudanças na formação do time, que perdeu Leko, Takeshi e Revolta apenas três dias após a final. Para completar, Manajj se aposentou e Alocs deixou o time em novembro. Era o fim de uma de um grande equipe, que marcou para sempre o cenário brasileiro de League of Legends.

Mas era também o começo de uma nova, cheia de talentos novos e promissores. Para o primeiro split do CBLoL 2015, a equipe fechou com uma lineup composta por Franklin "Aoshi" Coutinho (Top), Carlos "Nappon" Rücker (Jungle), Willyan "Wos" Bonpam (Support), Rodrigo "Kalec" Rodrigues (AD Carry) e Lucas "Electro" Dal Prá (Mid).

Foi esse time que ficou em terceiro na fase de grupos da competição, se classificando assim para os playoffs. Eles então foram eliminados nas quartas-de-final, perdendo por 2 a 0 para o KaBuM! Black. O CNB ainda conquistou como consolação o 5º lugar, ao vencer uma disputa pelo posto contra o Dexterity, equipe que hoje tem pareceria com o Santos Futebol Clube.

Para o segundo split do brasileiro, mais mudanças. Electro se aposentou e Kalec foi dispensado. Para seus lugares, foram contratados Felipe "StoneD YoDa" Noronha (Mid) e Felipe "Skyer" Gimenes (AD Carry). A equipe acabou não encaixando perfeitamente mais uma vez e o CNB foi eliminado pelo G3X, caindo novamente nas quartas-de-final. E, mais uma vez, teve que se contentar com o 5º lugar e a premiação de R$ 10 mil, após vencer a INTZ.red.


Agora, o time olha para o futuro e projeta maneiras e voltar a disputar a grande final da principal competição nacional. Após o segundo split do CBLoL 2015, uma última alteração aconteceu na lineup. Em agosto, Pablo "pbo" Yuri se tornou o AD Carry titular. Enquanto isso, Felipe "Skyer" Gimenes se tornou o reserva da posição até receber proposta de uma outra equipe.


Além disso, o time olha para o futuro com a criação da peneira Preparando Campeões, que está sendo realizada em pareceria com a HyperX. A primeira edição da peneira aconteceu em abril e resultou em 5 jogadores sendo selecionados para fazer parte da categoria de base da equipe. Agora, ela está em sua segunda edição, onde 10 atletas serão escolhidos para se juntar a esses outros 5. Com isso, o CNB terá três diferentes equipes de base, de onde, quem sabe, sairão os talentos que vão levar a equipe ao título brasileiro no futuro.

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Pra você, quem merece o GOTY?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.