Para compensar déficit, governo irá aumentar tributos em smartphones, tablets e computadores

Depois de entregar um projeto de orçamento com previsão de gastos superior ao de arrecadação, o governo federal começa a se agilizar para cobrir o rombo de R$ 30,5 bilhões previstos para 2016, algo que gira em torno de 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB) de nosso país. Em uma semana em que até mesmo um antigo fantasma fiscal, a CPMF, ameaçou "dar as caras novamente", um dos primeiros setores que irá arcar com o rombo é o dos eletrônicos, como computadores, tablets e smartphones.

O impacto sobre os eletrônicos acontecerá pois segundo o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, será revista a lei de benefício fiscal do Programa de Inclusão Digital, importante desoneração em alíquotas de impostos como PIS/Cofins oferecidos a produtos que cumpriam requisitos como fabricação nacional. De acordo com dados do G1, a desoneração nesses produtos representará 8 bilhões de reais a menos para o governo.

As mudanças entrarão em vigor através de medidas provisórias, ainda sem data para serem encaminhadas, sendo que o governo não deixou claro se o incentivo fiscal será retirado totalmente ou apenas reduzido. Sendo como for, a mudança irá impactar no custo de aparelhos que recebiam o incentivo, algo que cobre dispositivos como smarpthones, tablets e computadores com ao menos parte da fabricação nacional, e prometem aumentar ainda mais seus custos, já inflacionados pelo aumento do dólar (apesar de montados aqui, as peças e componentes ainda são importados).

Além dos eletrônicos, o governo já anunciou que a tributação de bebidas alcólicas, como vinhos e destilados, também terão alíquota aumentada, e alterações no Imposto de Renda e o Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) também irão trazer uma "conta mais salgada" para o contribuinte. De sua parte, o governo afirma estar realizando cortes, como o fim de 10 ministérios e também uma postura de maior transparência nas contas públicas e na atual situação financeira, apresentada pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy.

{via}G1|http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/08/governo-vai-rever-tributacao-sobre-smartphones-vinhos-e-destilados.html{/via}

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.