Governo da Índia desliga a internet móvel de 63 milhões de pessoas para conter protestos

O estado de Gujarat, na Índia, é lar de 63 milhões pessoas que tiveram seu acesso à conexão móvel desligado depois que violentos protestos se formaram na região. O motivo teria sido a prisão de um dos líderes da comunidade Patidar, em Ahmedabad.

Hardik Patel, de apenas 22 anos, liderou um protesto da Patidar Anamt Adolan Samiti (PAAS), onde foi preso pelas autoridades locais. A PAAS busca o status Other Backward Class (OBC) para seus partidários, uma classificação de casta que determina que as pessoas pertencentes à ela são social e educacionalmente desprivilegiadas, tendo assim ajuda do governo para estudar e se estabelecer.

Os participantes do PAAS são conhecidos por usar muito o WhatsApp como mecanismo de comunicação e organização. Foi inclusive no aplicativo onde Patel deu sua última declaração antes de ser preso, temendo manifestações violentas do povo por causa do acontecimento:

"Eu faço um apelo para manter a paz e manter a calma. Eu faço uma chamada por um 'bandh' (protesto) amanhã (quarta-feira). Essa decisão foi tomada pelo Patidar Anamat Adolan Samiti considerando a violência espalhada pelo estado".


Visando desmantelar a capacidade de se comunicar e, assim, se organizar, dos membros do PAAS, foi desligado então o acesso à internet em dispositivos móveis em todo o estado, deixando mais de 60 milhões de pessoas desconectadas. 

{via}TheNextWeb|http://thenextweb.com/in/2015/08/26/india-just-turned-off-mobile-internet-for-67-million-citizens-amid-protests-in-ahmedabad/{/via} 

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.