Pesquisadores criam "mãe-robô" capaz de construir gerações de robôs menores que "evoluem"

Pesquisadores da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, estão tentando conseguir aplicar o conceito de "seleção natural" na robótica, a fim de criar robôs capazes de "evoluírem" ou, ao menos, simularem uma evolução. Um estudo publicado recentemente mostra que foi criada uma "mãe-robô", capaz de construir robôs menores, testar sua performance e replicar as características melhor sucedidas na próxima geração, para fazer criações cada vez melhores.

"Seleção natural é, basicamente, reprodução, avaliação, reprodução, avaliação, e assim por diante. Isso é essencialmente o que este robô está fazendo e nós podemos assistir às melhorias e diversificações da 'espécie'."
Dr. Fumiya Iida, líder da equipe de pesquisadores por trás do projeto.

"Nós queremos ver robôs capazes de inovação e criatividade" 

Os pesquisadores chamam o estudo de "Sobre a Origem das Espécies (robô)", em nítida alusão ao título da obra de Darwin. São aplicados conceitos análogos, onde a "genética" dos robôs são informações pré-programadas sobre as características que devem ter os construtos da "mãe-robô". Essas características podem sofrer "mutações" e se modificarem, gerando diferenças nos pequenos robôs construídos. A "mãe-robô" então os testa. Neste caso, calculando o tempo que eles levam para percorrer um pequeno trajeto. Os mais rápidos têm seu material "genético" priorizado na próxima geração e assim por diante. Foram feitas 10 gerações de 10 "crianças", totalizando 500 mini-robôs. O resultado é que as últimas gerações foram, em média, até duas vezes mais rápidas que as primeiras.

"Nós pensamos em robôs para fazer tarefas repetitivas e eles são tipicamente desenhados para produção em massa, em vez de customização em massa. Mas nós queremos ver robôs capazes de inovação e criatividade."

- Continua após a publicidade -
{via}Universidade de Cambridge | http://www.cam.ac.uk/research/news/on-the-origin-of-robot-species{/via} 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.