GamesCom 2015: Brasileiro Lúcio em Overwatch é para quem curte classe de suporte e agilidade

 

Anunciado na Blizzcon 2014, "Overwatch" ganhou uma grande novidade para os jogadores brasileiros nesta semana. Durante sua conferência na GamesCom 2015, a Blizzard revelou Lúcio Correia dos Santos, um DJ do Rio de Janeiro que é um dos 16 personagens confirmados para o shooter com combates em primeira pessoa. Tive a oportunidade de jogar o game e testar as habilidades de Lúcio e, abaixo, você confere as impressões.


Proteja seus amigos! 

Direto ao ponto: Lúcio é extremamente indicado para quem gosta de ajudar os outros em jogos competitivos. Se este for seu caso, já é mais do que pretexto suficiente para ao menos testar "Overwatch", pois a experiência é gratificante e você se sente mesmo parte essencial do time. Reforce essa ideia se você não costuma mandar bem nas típicas classes de assalto ou de atirador de elite, tão tradicionais em games de tiro online. 

O personagem concentra suas habilidades no suporte imediato aos seus companheiros de equipe, podendo temporariamente curar e aumentar a velocidade de movimentação de todos durante os frenéticos combates do game. Juntas, essas habilidades podem render alguns segundos extras de sobrevida, já que a energia é restabelecida aos poucos e a agilidade adicional permite escapar ou esquivar mais rapidamente de algum ataque inesperado. Lúcio ainda pode ativar um escudo protetor aos aliados mais próximos por alguns segundos, demarcando bem suas características de "salva-todos" no gameplay. 

- Continua após a publicidade -


Atacar também é bom! 

Mas Lúcio não fica apenas na ação secundária. Sua arma supersônica permite dois tipos de projéteis: um simples em disparo contínuo e outro com impactos sonoros. O primeiro serve bem para troca de tiros, funcionando melhor em curtas e médias distâncias. O segundo empurra os inimigos para longe, deixando-os vulneráveis para revidar um ataque, escape ou iniciar uma nova rodada de recuperação de energia ou de agilidade, beneficiando não somente o próprio personagem, mas também todos da sua equipe.

Também é possível empurrar, ainda usando o impacto sonoro, os heróis do time adversário para fora dos cenários, desde que eles permitam esta opção. As duas partidas de "Overwatch" que joguei com Lúcio aconteceram em Numbani, a nova fase do game que se passa numa África futurista. O local mistura áreas apertadas com mais abertas, garantindo boas estratégias para Lúcio, já que é possível encurralar um oponente com o empurrão supersônico, ao mesmo tempo em que atira e ainda dá bonificações temporárias de cura ou agilidade aos seus companheiros. Percebeu o quão divertido e estratégico o gameplay pode chegar? 

- Continua após a publicidade -


Exclusivo para PC, "Overwatch" ainda não tem previsão de lançamento. Mas você pode participar para a fase beta de testes se inscrevendo neste link

Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.