Apple Music chega ao país com mensalidade de US$ 4,99, pronto para brigar com o Spotify

O Apple Music chegou ontem junto com o último update do iOS, e uma das novidades mais interessantes que soubemos é o preço do serviço no país. Enquanto nos Estados Unidos o preço da assinatura mensal ficou nos US$ 9,99, os consumidores brasileiros terão um preço bem mais competitivo: o valor da mensalidade fica em US$ 4,99 (mesmo em sua loja para consumidores brasileiros, o preço é exibido em dólares).

O preço não é uma escolha aleatórea. Convertendo para a nossa moeda, considerando a cotação atual, o Apple Music chega por um preço muito próximo ao de outras plataformas de música por streaming, como o Spotfy e Rdio. Outra medida para equilibrar o jogo com os concorrentes é a possibilidade de testar o serviço por um período de três meses gratuitamente.

O Apple Music foi anunciado a aproximadamente um mês, e tem como diferenciais a "curadoria" de pessoas nas seções e recomendações aos usuários, além de estações de rádio disponíveis 24 horas por dia e de uma biblioteca de músicas ampla, com títulos indisponíveis em rivais como o badalado álbum de Taylor Swift. Outro diferencial importante é a integração com o iTunes, porém o serviço também está disponível para Android e computadores com sistema Windows.

Além do plano individual de US$ 4,99, é possível adquirir o plano familiar por US$ 7,99 com suporte a até seis usuários. O acervo atual conta com 30 milhões de músicas - mais ou menos o que o Spotify possui, atualmente - e o usuário pode adicionar suas canções que ainda não estão disponíveis na plataforma através do iTunes Match

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.