IDC: mercado de vestíveis irá crescer 173% esse ano, e não tem nada a ver com o Watch

Parece que depois do amplo crescimento dos smartphones, em 2015 chegará a vez dos vestíveis. Segundo a consultoria IDC, mais de 72 milhões de wearables serão comercializados ainda este ano, o que dá um crescimento de 173.3% neste mercado em comparação a 2014, que chegou ao total de 26,4 milhões de dispositivos do tipo vendidos.

O motivo desse crescimento são os vestíveis básicos que não rodam apps, diferente do Apple Watch e LG Urbane, por exemplo. Sergundo  o analista Jitesh Ubrani, dispositivos como a Mi Band, da Xiaomi, e a Fitbit são os principais responsáveis pelo grande crescimento desse mercado.

"A demanda por wearables básicos, que não rodam apps de terceiros, tem sido espantosa. Vendedores como Fitbit e Xiaomi tem ajudado o mercado com seus lucros de US$100 milhões em vendas de vestíveis, e a IDC espera que esse aumento continue acontecendo em 2015"


Mi Band, da Xiaomi, estará disponível em breve no Brasil

- Continua após a publicidade -

A IDC também prevê que os vestíveis inteligentes, como o Apple Watch, LG Urbane e o Hololens, da Microsoft, comecem a ganhar mais espaço a partir do ano que vem, trazendo várias mudanças relacionadas a tecnologia, pois será necessário uma adaptação do mercado para a popularização desses dispositivos.

"Dispositivos inteligente como o APple Watch e o Hololens são indicativos de futuras mudanças na computação, e a transição dos básicos para os vestíveis inteligentes abre novas oportunidades para vendedores e desenvolvedores de apps"

A consultoria espera um crescimento de 42.6% no mercado de wearables anualmente e até 2019 é esperado que mais de 155 milhões de vestíveis sejam vendidos. 

 {via}GSM Arena|http://www.gsmarena.com/idc_global_wearables_market_to_grow_a_whopping_1733_this_year-news-12748.php{/via}

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

É melhor ter o xCloud capado no iOS ou ficar sem o serviço nos iPhones?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.