Série R300 chega ao Brasil com promessa de preços agressivos; primeiros produtos chegam mais caros

A AMD reuniu a mídia brasileira para conversar sobre o lançamento de suas novas placas de vídeo, a série 300. Os novos produtos foram apresentados durante a E3 2015, e contam com a introdução de uma nova tecnologia: as memórias HBM, entre as placas Fury.

De acordo com Roberto Brandão, Diretor Geral da America do Sul da AMD, a empresa irá trazer as novas placas ao Brasil em uma data muito próxima de seu lançamento global, como está acontecendo com os produtos da série R7 e R9 que já estão disponíveis no mercado brasileiro. Placas da linha Fury e a Nano, todas equipadas com chip Fiji, devem chegar ao nosso país na primeira metade de julho, ainda sem um preço definido.

"Nós queremos reconquistar market share", afirmou Brandão. "E nossa estratégia é uma política de preços bastante agressiva". Para bater de frente com a Nvidia, o plano é entregar  no mínimo o mesmo nível de performance por preços mais baixos em cada segmento, em DirectX 11. Como não é incomum em lançamentos, seja por estratégia de vendas ou custos operacionais iniciais, os primeiros preços que estamos encontrando parecem elevados, e ainda não são capazes de rivalizar com seus "equivalentes" da Nvidia

A primeira remessa da R300 series ainda não traz os preços competitivos prometidos. Vamos precisar ver como irá evoluir o mercado nos próximos meses

 

O DirectX 12 é grande aposta da empresa. "Desde a introdução do GCN em 2011 nosso hardware trouxe muito potencial, como a computação de shadders assíncrona e o Multi-threaded Command Buffer, e é só agora com o DirectX 12 que os softwares ganharão capacidade de explorar esse potencial", afirma Alfredo Heiss, em nosso videocast especial sobre as novas placas. Enquanto a disputa em DX 11 busca ser ao menos equilibrada, a promessa da AMD é um salto de desempenho em DX 12 e uma maior vantagem em relação as placas da rival, em softwares que usem a nova API.

 

- Continua após a publicidade -

As novas placas se situam em três patamares de desempenho: as R7 360 e 370 são focadas em games online free-to-play na resolução FullHD, como os populares Dota 2 e LoL. Quem deseja games mais avançados, pode optar entre os modelos R9 380 e 390, capazes de entregar resoluções superiores ao 1080p mesmo em games pesados.

O novo patamar de performance será dos produtos baseados no chip Fiji, com a R9 Nano trazendo alto desempenho e baixo consumo em um formato ultracompacto (e a favorita de nosso público, em nossa enquete), enquanto a Fury X irá trazer mais desempenho combinado com pouco ruído e aquecimento, resultado do uso do resfriamento líquido. É  uma placa que está sendo indicada pra quem busca o 4K, sendo capaz de segurar a taxa de quadros em um nível suficiente para gameplay mesmo nessa resolução altíssima.

Qual dos lançamentos com a GPU Fiji foi o mais interessante?

Radeon R9 Nano
55.72%
Radeon R9 Fury X
30.09%
Futura dupla GPU não revelada
8.59%
Radeon R9 Fury
5.59%

Total de 4596 votos

 

Outros dois produtos da linha Fury virão mais tarde. Um modelo de com dois chips Fiji fará as honras de substituir a R9 295X2, enquanto um modelo "simplesmente" Fury virá em um formato em que estamos mais acostumados e com o tradicional resfriamento à ar.

Para os segmentos inferiores, a estratégia não é lançar novos produtos. Para quem busca um patamar de desempenho inferior ao da R7 360, as opções abaixo (tradicionalmente com o final 40 e 50) serão abastecidas pelos modelos da série 200. 

- Continua após a publicidade -

Reposicionamento de placas
Um detalhe é importante de ser observado, nessa nova geração: as placas foram reposicionadas. Em termos de performance, de acordo com a AMD, seus modelos disputam com as placas da Nvidia da seguinte forma:

A R7 360 (R$ 600) briga com a GTX 750, atualmente encontrada por valores entre 500 e 600 reais

A R7 370 (R$ 850) disputa com a GTX 750 Ti, com custo a partir de R$ 650

A R9 380 (R$ 1.200) é rival da GTX 960, que custa entre 900 e 1200 reais.

A R9 390 (R$ 1.800) enfrenta a GTX 970, com preço a partir de R$ 1.500

A R9 390X (R$ 2.200) é concorrente da GTX 980, com custo a partir dos R$ 2.800

Não temos ainda dados da performance dos chips Fiji, com exceção deste trecho da apresentação da AMD:

Considerando a capacidade de rodar jogos em 4K na casa dos 40FPS, esta placa ficaria próximo ao desempenho que observamos ao jogar com a GTX 980 Ti e a Titan X, logo poderíamos dizer que:

R9 Fury X disputa com GTX 980 Ti e GeForce GTX Titan X 

Como dá para perceber, os preços competitivos ainda não são uma realidade. Vai ser preciso aguardar a "normalização" do mercado, após um natural custo inicial mais alto por conta do lançamento, para vermos como ficará o equilíbrio na concorrência de preços entre os modelos da Nvidia e a série 300 da AMD.

PC vai mal, gamers nem tanto
Durante a apresentação, Brandão falou um pouco sobre como está o mercado. Baseando-se em pesquisas de mercado, afirmou que apesar da grande retração na venda de computadores, o segmento de placas de vídeo sentiu menos "o tranco". Enquanto os PCs caíram em quase 50%, a retração das VGAs foi de 200 mil unidades para em torno de 150 mil unidades. Além da queda menos acentuada, outro fenômeno vem compensando: os gamers vem optando por placas de mais desempenho, na hora do update, de acordo com as estatísticas mostradas plea AMD, ampliando a participação de placas de mais desempenho.

Tags
amd
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual vai ser o melhor game de outubro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.