Apple confirma que bug no medidor de batimentos do Watch "é intencional"

Uma semana após o sistema operacional do Apple Watch ser atualizado para a versão 1.0.1, os usuários passaram a reclamar do período de tempo irregular no cálculo dos batimentos cardíacos. Era possível notar intervalos esporádicos (ou falhas completas por dias) nos medidores. Anteriormente, atribuía-se a isso como algum bug presente no update da Apple, mas ao que parece, a empresa confirmou que isso ocorre intencionalmente.

A companhia declarou em seu site oficial que o Watch passou a gravar batimentos cardíacos de forma "seletiva", sendo uma escolha intencional de modificar o período de tempo entre as leituras de batidas por minuto. O aplicativo continua efetuando medidas a cada dez minutos, porém não considera mais as análises quando o usuário está em movimento. Para medir, os usuários precisam ficar sem realizar movimentos bruscos, para que o smartwatch faça a avaliação.

Antes desta atualização, o aplicativo fazia a leitura da frequência cardíaca independente do movimento corporal ou da atividade praticada. Entretanto, uma das possíveis condições para a modificação desse comportamento esteja ligada à duração da bateria – já que tirar a medida do usuário de dez em dez minutos pode consumir muita carga.

Tal explicação, no entanto, não impede alguns usuários de ficarem irritados. Ainda que os movimentos do braço nada tenham a ver com a funcionalidade do Apple Watch, esta é a maneira que a empresa ativa o controle do dispositivo. Mas o aplicativo Workout continua medindo a frequência cardíaca a cada dez segundos, embora, claro, a função precisa ser ativada e terá um grande impacto na duração da bateria.

- Continua após a publicidade -

{via}WccfTech|http://wccftech.com/shares-image-something-coming-twitter/{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Deve ter lançamentos como leve melhorias na mesma arquitetura

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.