Senado aprova aumento de tributação sobre produtos importados

O Senado aprovou hoje (28) a medida provisória 668, destinada a aumentar a tributação sobre os produtos. O objetivo desta medida é compensar a decisão de 2013 do Supremo Tribunal Federal que vetava o ICMS sobre o cálculo do PIS e do Cofins sobre mercadorias de fora do país. Com a implicação desta medida, o governo tem a expectativa de arrecadar R$ 700 milhões até o fim do ano e R$ 1.2 bilhão para 2016.

O aumento reverte a situação que, anteriormente, favorecia a compra de produtos importados contra os nacionais. As alíquotas do PIS sobre cada produto foram reajustadas de 1,65% para 2,1% e as do Cofins, de 7,6% para 9,25%. Embora o argumento principal seja a ideia de "equilibrar" a balança para a aquisição de produtos nacionais, a medida impacta diretamente na compra de hardwares, gadgets, aparelhos celulares, jogos e demais mercadorias que vem do exterior.

Esta era a terceira medida que compunha o pacote de ajuste fiscal do governo, que reavalia as medidas tributárias e seus aspectos tangentes. A aprovação da medida provisória 668 dificulta uma situação que já vinha se agravando: a compra dos diversos produtos tecnológicos presentes no mercado brasileiro. Em sua grande maioria vindo do exterior, o preço destas mercadorias sofreu ajustes com o aumento do dólar, tornando ainda pior para os entusiastas do setor para adquirir os novos itens que vão chegando ao Brasil. 

{via}UOL/Folha|http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/05/1634806-senado-vota-terceira-medida-do-ajuste-fiscal-e-aprova-construcao-de-shopping.shtml{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.