Google estaria prestes a desenvolver algoritmos capazes de conversar naturalmente e até de flertar

Contratado pela Google há dois anos, o professor Geoff Hinton afirmou em entrevista que num espaço de apenas 10 anos é possível que a inteligência artificial alcance um nível comparável ao "senso comum" dos humanos e, não muitos anos depois disso, muitas pessoas comecem a considerar máquinas seus verdadeiros amigos.

A informação vem de uma extensa conversa que Hinton teve com o The Guardian, onde ele explica como os novos algoritmos que ele está desenvolvendo junto com sua equipe para a Google podem, futuramente, serem capazes de conversas naturais com seres humanos e até de flertar com eles. O pesquisador chama sua tecnologia em desenvolvimento de "vetores de pensamento".

Os vetores de pensamento surgiram, primeiramente, a partir de um esforço para melhorar o software de tradução do Google. Colocando em termos simples, é designada uma linha de código para cada palavra que existe num determinado idioma para ligá-la a um "espaço de significado", um banco de dados em nuvem que forneceria mais do que uma tradução, mas um sentido para cada palavra, interpretável pelo sistema. Uma frase completa seria, então, uma ponte de comunicação entre as palavras e suas ligações ao "espaço de significado" e os códigos que os interligam seriam os "vetores de pensamento".

Ao brincar com uma capacidade de flertar numa máquina, o The Guardian fez alusão ao filme "Her", onde um homem se apaixona pela sua assistente virtual. Hinton não vê estranheza nisso:

"Não é tão fora da realidade. Eu não vejo por que a máquina não seria como um amigo. Eu não vejo por que você não se tornaria bastante ligado a elas."

- Continua após a publicidade -

Tudo se trata de previsões para o futuro e, mesmo assim, as máquinas ainda estariam, primeiramente, presas no campo da literalidade, sem capacidade das pequenas nuances de comunicação que existem entre dois humanos.

"Ironia vai ser difícil conseguir. Você precisa se tornar um mestre do literal primeiro. Mas, então, norte-americanos não entendem ironia também. Computadores vão alcançar o nível dos norte-americanos antes dos britânicos."

{via}The Guardian | http://www.theguardian.com/science/2015/may/21/google-a-step-closer-to-developing-machines-with-human-like-intelligence{/via}

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.