Confira o "Projeto Irides", projeto de realidade virtual da Microsoft com processamento na nuvem

Além do Hololens, a companhia de Bill Gates resolveu entrar de vez na realidade virtual com tecnologias para esta funcionalidade. O Projeto Irides representa as pesquisas da Microsoft no campo da VR, com o objetivo de explorar esse aspecto da tecnologia para exibir melhor qualidade gráfica e menor latência através do cloud computing. A iniciativa é desenvolvida após a experiência com dois projetos da empresa, o Kahawai e a Outatime.

A Microsoft havia se pronunciado anteriormente sobre o Irides com a Neowin, descrevendo suas experiências com o uso da nuvem para melhorar a tecnologia em dispositivos acoplados de realidade virtual – os HMDs. No relatório, a empresa alega o uso do que eles chamam de "renderização colaborativa", usado inicialmente em smartphones para renderizar os frames com menos detalhes, deixando que a nuvem entregue as variações gráficas.

A empresa acredita que o mesmo pode ocorrer nos óculos de realidade virtual, utilizando o Irides para o processamento visual enquanto o aspecto do processamento gráfico pesado ocorre na nuvem. Com esta característica, o HMD consumirá menos energia, será mais leve e ainda conseguirá manter o desempenho de alta qualidade. 

Confira o vídeo ilustrativo do projeto, retirado do blog oficial da Microsoft

- Continua após a publicidade -

Embora a empresa esteja colocando seus pés na área da realidade virtual, já foi anunciado que a Microsoft provavelmente não irá criar um dispositivo próprio para o Irides. Entretanto, é possível que o recurso de VR possa aparecer em versões futuras do HoloLens, dispositivo de realidade aumentada. Outra possibilidade é que a tecnologia pode ser licenciada e distribuída para terceiros. 

{via}Neowin|http://www.neowin.net/news/check-out-this-video-of-microsofts-irides-vr-tech-in-action{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Quem estava pior no primeiro vídeo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.