Ex-funcionário acusa empresa de segurança digital de forjar "hacks" e extorquir clientes

A Tiversa, uma firma de cibersegurança norte-americana, está enfrentando a justiça depois de um dos seus ex-funcionários ter se tornado um delator de um esquema de fraude e extorsão que, segundo ele, vinha sendo praticado pela companhia. O caso citado como exemplo se refere a um problema recente que causou o fechamento de uma empresa médica dos Estados Unidos, a LabMD.

Segundo este ex-funcionário, chamado Richard Wallace, a Tiversa teria sido contratada pela LabMD para assegurar o sigilo de seus arquivos médicos e, usando de seu acesso privilegiado, teria conseguido acesso a um número deles. A Tiversa, então, teria entrado em contato com a sua cliente alegando que esses arquivos foram vazados por um hack, e exigindo um pagamento pelos seus "serviços" de ter detectado o incidente. Quando a LabMD se recusou a pagar, a firma de segurança digital foi mais longe ainda e ameaçou entrar em contato com a FTC (Federal Trade Comission), órgão regulatório de empresas nos EUA. A LabMD continuou se recusando a pagar e a Tiversa fez jus à ameaça. A FTC, então, por não ter a informação de que o hack havia sido forjado, culpou a LabMD por todo o problema, gerando uma briga legal que culminou no fechamento da empresa médica.

Agora que a Tiversa é a empresa no banco dos réus, o House Oversight Comittee se envolveu na briga. O comitê teria descoberto, e informado via carta, que a empresa de segurança "dedurou" aproximadamente 100 companhias para a FTC e agora será investigado quantos destes casos não seriam semelhantes ao que aconteceu com a LabMD. E isso são apenas os que a Tiversa efetivamente informou, porque não será possível saber quantas companhias optaram por pagar a extorsão.

A Tiversa, obviamente, nega todas as acusações e alega que Wallace é apenas um funcionário demitido querendo vingança.

- Continua após a publicidade -

"Isso é um caso exagerado de um empregado demitido procurando por vingança. A Tiversa recebeu múltiplos prêmios das autoridades da lei pelos nossos esforços contínuos em ajudá-los com atividades virtuais."

Bob Boback, CEO da Tiversa

{via}CNN | http://money.cnn.com/2015/05/07/technology/tiversa-labmd-ftc/index.html{/via} 

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.