Facebook abre o Internet.org para desenvolvedores e causa discussão sobre neutralidade da rede

O Facebook abriu sua plataforma Internet.org para novos sites e aplicativos de desenvolvedores nesta segunda-feira, num movimento que, segundo a empresa, iria aumentar o acesso das pessoas de locais rurais ou sem conexão ao mercado emergente. Entretanto, essa decisão trouxe críticas de ativistas virtuais da Índia. O argumento é baseado na possibilidade do gigante das redes sociais controlar todas as informações acessadas no serviço, violando o princípio da Neutralidade da Rede.

O projeto Internet.org oferece acesso gratuito a via aparelhos móveis para atividades específicas na rede, como classificados de trabalho, informações de saúde, agricultura, clima e história, assim como o acesso à rede social e ao serviço de mensagem. Até o momento, a iniciativa está presente em nove países entre África, América Latina e Ásia, incluindo a Índia. Segundo o vice-presidente da organização, Chris Daniels, o Internet.org é responsável pelo acesso de aproximadamente oito milhões de pessoas à web. Mais informações podem ser vistas neste post de anúncio do projeto.

A plataforma será aberta para todos os desenvolvedores que preencherem alguns requisitos, incluindo que o conteúdo possa ser navegado tanto em aparelhos básicos quanto smartphones de última geração, além de serem acessados com facilidade em locais com conexões fracas.

A gigante das redes sociais fez uma parceria com a Reliance Commuinications para lançar o Internet.org na Índia em fevereiro, mas alguns e-commerces e desenvolvedores de conteúdo saíram do serviço após alegações dos ativistas de que a empresa quebrava a Neutralidade da Rede – o conceito de que todos os sites na internet devem ser tratados de maneira igual.

- Continua após a publicidade -

Nikhil Pahwa, voluntário da campanha savetheinternet.in, alegou que o serviço causaria um dano permanente na dinâmica de funcionamento da internet:

Nós demos chamadas ilimitadas para que mais pessoas pudessem começar a fazer ligações? Então por que essa estratégia quase paternalista em relação a Internet? Você está colocando outras empresas e o uso da web geral em clara desvantagem."

- Nikhil Pahwa, ativista e fundador do Medianama.com

{via}Reuters|http://www.reuters.com/article/2015/05/04/us-facebook-internet-idUSKBN0NP0ES20150504{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.