AMD: "Chappie" mostra como qualquer dispositivo pode ser transformado em um supercomputador

Talvez ainda seja surpresa para muitas pessoas, mas um notebook, desktop, tablet ou smartphone podem fazer parte de um supercomputador.

No filme recém lançado, Chappie, o público encontra um mundo no qual a tecnologia é utilizada de maneira empolgante e inesperada. Em uma cena, diversos Playstation 4 – cada um com processador e chip gráfico AMD – se conectam para criar um cluster de supercomputador. Embora "Chappie" seja, obviamente, uma criação de Hollywood, a ideia por trás de conectar consoles para criar uma supermáquina não é tão ficcional assim. O clustering permite que quase qualquer dispositivo se torne parte de um supercomputador formando uma fonte de recursos.

Os primeiros supercomputadores do mundo utilizavam processadores caros e especializados que estavam acima da maioria dos produtos disponíveis no mercado. Entretanto, hoje a maioria desses dispositivos utilizam CPUs presentes em outros dispositivos para produzir "nodos". Esses nodos estão conectados para formar os clusters, similar à combinação de PS4 no filme "Chappie".

Os clusters de supercomputadores fazem uso normalmente de processadores voltados para servidores, como por exemplo os Opterons da AMD. Entretanto, engenheiros e acadêmicos tentam a criação de novas máquinas com recursos menos especializados. Isso porque a combinação de nodos é utilizada há tempos em equipamentos disponíveis facilmente, como a Ethernet, e permite a criação de um cluster à partir de outros aparelhos. Como exemplo serve o Gizmo 2 ou outros consoles.

Para criar o supercomputador em "Chappie", foram juntados Playstation 4, cada um com 1,84 teraflops em processadores AMD. Esse potencial todo é entregue através de um sistema SoC com 8 cores de CPU e 18 núcleos AMD Radeon Graphics Core Next (GCN), normalmente utilizado para processar todas as capacidades exigidas do console. E o curioso é que a mesma microarquitetura presente neste videogame também está por trás de alguns clusters de hoje.

- Continua após a publicidade -

Nos anos recentes, clusters de alta performance computacional alcançaram seus potenciais através de um mix de diferentes tecnologias. A CPU, que está na raiz desses computadores há décadas, hoje é suplementadas por placas de vídeo como as AMD FirePro, auxiliando na capacidade de computação ao passo em que ajude na economia de energia.

A eficiência energética é a chave para fazer um cluster de alta performance e, ao mesmo tempo, um grande desafio para a indústria de sistemas. Assim, processadores e placas gráficas com eficiência de energia têm sido contribuintes significantes para o crescimento massivo no potencial dos supercomputadores. Tal importância é tanta que o cluster com maior eficiência energética do mundo utiliza aceleradores AMD FirePro.

Ao concentrar recursos de armazenamento e processamento, acadêmicos, cientistas, empresas e governos conseguem lidar com desafios que variam desde pesquisas médicas à exploração mineral. Em muitos dos casos, clusters são montados com mais de 10 mil nodos, chegando a 100 mil núcleos, com cada um trabalhando para produzir o resultado final. E isso não está apenas na mão dos cientistas: outro exemplo comum de aplicação é a exibição da previsão do tempo em telejornais – que também é calculada através de supercomputadores.

Hoje em dia, os clusters cumprem um papel significante no mundo ao nosso redor devido ao crescimento do aprendizado computacional e a análise de big data. E a tendência dessa importância se desenvolver é ainda maior. E o mais incrível? A mesma tecnologia pode ser encontrada embaixo da sua mesa, televisão – e talvez você nunca imaginasse o verdadeiro potencial dela.

Artigo por John Taylor, Vice-presidente corporativo de Marketing na AMD

- Continua após a publicidade -

(via AMD)

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Tags
amd
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.