Agora dá para achar seu smartphone Android pelo campo de busca do Google

O Google acaba de ganhar um recurso útil para os seus campos de pesquisa – o Find My Phone. A função, presente anteriormente nos aparelhos Android, agora pode ser utilizada diretamente através da busca: ao digitar o termo "Find My Phone", o usuário receberá uma tela com o Android Device Manager, exibindo onde o aparelho está no mapa. A função só está disponível para localizar celulares que estão vinculados à contas no Gmail, e é preciso configurar o mecanismo de buscas para operar em inglês.

Uma vez localizado, o Google permite ao usuário chamar o celular, travá-lo ou ainda apagar todos os dados completamente. Aqueles que realizarem a pesquisa pelo Google Chrome tem uma facilidade a mais. Como o navegador permite buscas através de voz, basta o usuário dizer "Find My Phone"para o browser fazer o serviço.

A ferramenta funciona muito bem no desktop, embora para chamá-la no smartphone seja necessário baixar a última versão do app do Google, segundo uma publicação no Google+. Os testes na redação do Adrenaline apontaram uma precisão alta, de 30m, embora possa variar conforme as circunstâncias da pesquisa.

O Android Device Manager não é exatamente uma novidade – o recurso estava presente como um app independente da plataforma. Seu diferencial agora está na integração com as buscas do Google. Embora não seja compatível com o iPhone, os usuários da plataforma Apple podem utilizar tanto o Find My iPhone ou o iCloud.com para localizar seu aparelho, embora não contem com o termo de busca de fácil utilização.

{via}Mashable|http://mashable.com/2015/04/16/android-find-my-phone-search/{/via}

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.