"Swoosh", para Android, permite controlar apresentações e slideshows com as próprias mãos

Os empresários, vendedores e todos aqueles que trabalham com apresentações acabam de receber um novo truque para seus slides. O Swoosh, para Android, permite o controle do slide deck com apenas um mexer de mãos. Basta instalar o app no smartphone/tablet e no desktop que conterá o arquivo a ser apresentado, e então lançar a apresentação. O usuário só precisa colocar o dispositivo em uma mesa e passar a mão por cima para navegar entre as telas.

O Swoosh funciona com desktops Mac, Windows e Linux e é compatível com uma ampla gama de ferramentas de apresentação disponíveis atualmente, como o Prezi, Slidely, Microsoft Powerpoint Online, Google Slides, Keynote e Acrobat Reader. Para o funcionamento sincronizado entre app e slideshow, é necessário que o aparelho móvel e o computador estejam na mesma rede Wi-Fi.

O app custa US$2 e pode ser encontrado tanto no site oficial quanto no Google Play Store, conforme anunciado, e irá ajudar na hora de causar uma grande impressão no público durante a apresentação. Ele também deixa livres as mãos do apresentador para se expressar de maneira mais coerente durante a fala – o que não justifica que o orador coloque as mãos nos bolsos! 

Entretanto, conforme o The Next Web menciona, é bom o usuário praticar o uso do recurso na apresentação antes de botá-lo em prática durante a audiência. Caso a rede estiver com problemas ou o app não estiver configurado da maneira certa, o apresentador corre o risco de fazer papel de trouxa na frente da platéia, mexendo as mãos sem fazer sentido algum ao público. Ou seja: talvez o Swoosh ainda tenha espaço para atualizações com configurações mais decentes.

- Continua após a publicidade -

{via}The Next Web|http://thenextweb.com/apps/2015/04/06/swoosh-for-android-turns-your-hand-into-a-remote-control-for-presentations/{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

Últimas

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.