Já era hora: Windows 10 irá suportar resolução até 8K

Quem já teve a experiência de usar um monitor 4K no Windows 8 sabe que as coisas não vão muito bem. O sistema se ajusta mal a esta resolução de tela, e o resultado são ícones e interfaces do sistema praticamente desaparecendo, como dá para perceber na nossa troca do FullHD para o 4K neste vídeo testando a Titan X. A Microsoft anunciou as resoluções que o Windows 10 irá suportar e, aparentemente, enfim a empresa vai dar um pouco mais de atenção a este problema.


O que é isto? Um sistema para formigas?

De acordo com a Microsoft, o sistema operacional irá suportar resoluções de até 8K (7680 x 4320, 16 vezes acima do FullHD) em monitores com 27 polegadas ou mais. Em sistemas menores, as resoluções serão mais restritas, sendo que computadores com telas de no mínimo 8 polegadas de tela já suportarão até o 4K. Smartphones e tablets com a partir de 6 polegadas já terão suporte ao 4K. Agora é torcer para que a Microsoft escalone melhor os elementos da tela na medida que vamos para estas superresoluções.

As especificações mínimas são bem mais modestas: para PCs o mínimo é uma tela de 8 polegadas com 800 x 600 pixels, enquanto a versão para smartphones e tablets requer um aparelho com 4" (porém o recomendável é ao menos 4.5") e resolução mínima de 480 x 800.

- Continua após a publicidade -

 

O Windows 10 tem lançamento previsto no verão americano, algo que acontece entre o final de junho e final de setembro. O sistema traz uma série de melhorias como a integração com a Cortana, o novo navegador codinome Spartan e uma interface que se adapta ao tipo de aparelho em que está rodando, caso tenha tela sensível a toques ou não. O sistema também irá introduzir a nova API DirectX 12, que promete uma série de melhorias no uso do hardware para games.

DirectX 12: entenda o que muda nos games com a nova API 

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.