Novos smartwatches da Vector prometem 30 dias de bateria e 50 metros de resistência à água

A Vector, uma nova e pequena marca de smartwatches decidiu entrar na briga de titãs entre Google e Apple para mostrar seus dois novos aparelhos o Luna e o Meridian. Para fazer seu nome a empresa promete algo que suas concorrentes jamais ousariam: nada menos do que 30 dias de funcionamento para seus relógios, com uma única carga, e sem nunca apagar a tela.

Mas o mundo da tecnologia não é feito de milagres, e tanta autonomia não vem a troco de nada. O sistema dos Vector foi feito do zero para eles, a tela é em preto e branco e, apesar dele ser compatível com Android, iOS e Windows Phone e vir com diversas "funções smart", a tela não é sensível ao toque e a navegação é toda feita pelos clássicos botões laterais.

Entre as "funções smart" citadas acima, estão todas comuns de um smartwatch: contador de passos, de distância percorrida e de calorias gastas direto no relógio e sistema de notificações para informações vindas do smartphone, como mensagens recebidas e eventos do calendário. E entre as funções de relógios não smart, ele é à prova d'água até 50m de profundidade.


- Continua após a publicidade -

Segundo o CEO da Vector, Joe Santana, a principal ideia por trás dos novos smartwatches é que eles não "se intrometam" na vida de seus usuários, ficando apenas ali, disponíveis, para quando necessários, como os relógios de antigamente. Um exemplo disso, seria o sistema de notificações, que, em vez de estampar imediatamente a mensagem na tela, apenas sinaliza com um círculo que ela está disponível, e o usuário pode acessá-la, se quiser, com uma sacudida no pulso.

Os smartwatches têm diversas opções de pulseiras e de rostos. A versão redonda, Luna, está saindo por US$ 349 e a retangular, Meridian, por US$199. 

{via}CNET | http://www.cnet.com/products/vector-watch/{/via} 

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.