Nvidia mostra um DevBox para pesquisa em deep learning e Drive PX, sistema para carros autônomos

A Titan X não foi o único foco da conferência de hoje da Nvidia na GTC 2015. Jen-Hsen Huang, CEO da empresa, também falou sobre novos sistemas especificamente voltados para desenvolvedores e pesquisadores, principalmente aqueles envolvidos com deep learning.

Reservando pelo quase uma hora de seu discurso para falar sobre esse sistema de aprendizado computacional, Huang anunciou em seguida o Digtis DevBox, uma máquina fabricada pela Nvidia especialmente para a pesquisa e desenvolvimento do deep learning. O PC vem equipado com 4 Titan X e com o pacote de softwares Digits, um compilado dos principais frameworks usados nesse tipo de pesquisa: o Caffe, o Theano e o Torch; além de contar também com o cuDNN 2.0, biblioteca proprietária de deep learning da Nvidia. O Digits DevBox sai por US$ 15.000.


Para fechar a conferência, Huang falou de carros autônomos, segmento do mercado onde a Nvidia tem apostado fortemente também, com o lançamento do Tegra X1. Foi mostrado o Drive PX, sistema já mostrado na CES 2015, mas agora revelados mais detalhes sobre ele e seu preço: US$ 10.000. A placa conta com dois Tegra X1 e foi desenhada para levar a capacidade de "aprendizado" aos carros autônomos, ou seja, mais uma vez mostrando o foco da Nvidia em deep learning. Segundo a empresa, o Drive PX consegue:

- Continua após a publicidade -

"Isso é o suficiente para entrelaçar entradas de 12 câmeras diferentes e permitir uma ampla gama de recursos de assistência de drivers a funcionarem simultaneamente - incluindo visão espacial, evitamento de colisões, detecção de pedestres, operações sem espelhos, monitoramento cruzado de tráfego e monitoramento do estado do motorista."

Blog da Nvidia

 

Para imagens em tempo real da cobertura do Adrenaline na GTC 2015 confira nosso Instagram

Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.