Empresa investe US$15 milhões em tecnologia para duplicar duração das baterias de smartphones

A Dyson, fabricante britânica de aspiradores de pó, está investindo US$15 milhões em um novo tipo de tecnologia que pretende duplicar a duração das baterias dos atuais modelos de smartphones disponíveis no mercado. A notícia é do The Guardian.

A autoria do projeto é da equipe Sakti3, da Universidade de Michigan, e a Dyson entrou na parceria do desenvolvimento para mais tarde comercializar a tecnologia. Quando finalizado, o novo tipo de bateria de lítio, agora em estado sólido, poderá armazenar até duas vezes mais carga do que as baterias atuais, que usam lítio em estado líquido.

A Dyson ainda afirma que essas mesmas novas baterias também poderão ser usadas, futuramente, em veículos da indústria automobilística, além de robôs de alta capacidade e fontes de captura e uso de energias renováveis (elétrica e eólica), tamanha a versatilidade e o poder de armazenamento da nova tecnologia. 

De acordo com a página, as novas baterias serão, na verdade, uma substituição ao modelo atual da tecnologia de baterias que, desde sua criação, em 1991 pela Sony, acerta em cheio na vida útil e nos métodos de carregamento, mas constantemente falha feio na prática de fazê-las durar mais durante o uso diário de dispositivos móveis, sobretudo em smartphones e tablets.

- Continua após a publicidade -

Assuntos
Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Qual você acha melhor?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.