Por falta de utilização, Google está fechando seu projeto de código aberto Google Code

O Google está fechando seu projeto de hosting de programação, o Google Code, após nove anos de operações. A empresa impediu os usuários de criar novos projetos à partir de ontem e transformará os códigos presentes na plataforma apenas como somente leitura à partir de agosto desse ano, com a data de fechamento prevista para 25 de janeiro de 2016. A informação partiu do blog oficial da companhia.

O gigante das buscas afirma ter iniciado o Google Code quando as opções de envio e armazenamento de projetos eram limitadas, em 2006. Embora na época haviam poucos locais para o upload de código aberto, hoje este mercado contém "uma grande variedade de serviços de hospedagem de códigos," como o GitHub e o Bitbucket.

Para que "os programadores sejam encontrados onde estiverem," o próprio Google transferiu quase mil de seus próprios projetos de código aberto para o repositório de programação popular GitHub. A migração dos desenvolvedores para novos serviços deixou o gigante das pesquisas lidando com uma alta quantidade de spam e abuso, já que a maior carga administrativa consistia quase inteiramente de controle de abuso. Quando os projetos construtivos foram analisados, a empresa percebeu que não valia a pena manter o serviço.

Esse fim é o mais recente numa linha de projetos que o Google fecha após perder para os concorrentes. Entretanto, o Google Code teve uma situação diferente de outro projeto como o Google Wave – o repositório de programação foi pioneiro em seu segmento, e a empresa admite abertamente que seus rivais venceram em termos de funcionalidade.

Os desenvolvedores com projetos ainda hospedados no Google Code poderão exportá-los para as outras plataformas utilizando ferramentas dedicadas para tal função, apresentadas no blog oficial do serviço.

{via}The Verge|http://www.theverge.com/2015/3/13/8206903/google-code-is-closing-down-github-bitbucket{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.