APUs da AMD apresentam o melhor resultado dos SoCs para o DirectX 12

A AMD obteve melhor desempenho com suas APUs nos testes de performance com a nova versão da API da Microsoft, o DirectX 12. Testes realizados pelo site de tecnologia Anandtech demonstraram que as linhas de processadores com gráficos integrados AMD A10 e AMD A8-7000 obtiveram vantagem com a nova tecnologia em comparação às APUs rivais. O jogo StarSwarm, da Oxide Games, serviu como benchmark pelo seu projeto utilizar múltiplos núcleos para o processamento independente dos elementos do game.

Sumarizando, as APUs da AMD obtiveram os seguintes resultados:

1- Migrar do DirectX 11 para o DirectX 12 resultava em uma melhoria de 41,2% em média para as APUs testadas pela Anandtech, em comparação à apenas 3,25% dos avanços da concorrência;
2- No envio de batches, medido pelo tempo necessário para reunir e processar grandes conjuntos de trabalhos gráficos, as APUs da série A da AMD foram 41% mais rápidas;
3- As APUs da série A também foram 12.5x mais rápidas para processar um envio de batch no envio do DirectX 12, em comparação ao DirectX 11. As concorrentes tiveram apenas 10x mais velocidade.

Esses três pontos revelam muito sobe a harmonia entre o DirectX 12 e as APUs compatíveis. Não apenas mais rápidos do que os produtos concorrentes no processamento de frames, os processadores gráficos integrados da AMD tiveram maior fidelidade e eficiência no resultado. Ao atualizar a API da Microsoft, os gamers com chips da série A10 e A8-7000 terão um benefício muito maior em comparação aos que utilizarem componentes de outras empresas.

- Continua após a publicidade -

Em termos de compatibilidade, todas as APUs e GPUs da AMD baseadas na arquitetura GCN são compatíveis com o DirectX 12. Para utilizá-lo, basta instalar o Windows 10 Technical Preview e aplicar as atualizações mais recentes.

(via AMD)

Tags
amd
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.