Com o auxílio de drones, primeira réplica em 3D do Cristo Redentor é criada

A Puc-Rio em parceria com a empresa suíça de mapeamento 3D Pix4D conseguiram escanear digitalmente e criar uma réplica perfeita do Cristo Redentor. O ponto turístico é um dos mais famosos do Brasil (tanto é que já foi destruído em vários filmes), mas desde que foi construído, em 1920, a estátua nunca tinha sido mapeada em três dimensões.

Christ the Redeemer Rio by Pix4D on Sketchfab

O processo de mapeamento foi feito com o auxílio de drones da Aerion Labs, que são equipados com câmeras para captura de imagens em alta resolução . Para fazer a réplica perfeita em 3D, foram necessários 19 voos de 10 minutos onde cerca de 2 mil imagens foram capturadas para formar um esqueleto de 2,5 milhões de triângulos e uma nuvem com 134,4 milhões de pontos individuais.

 Confira abaixo o vídeo do "Projeto Redentor" (com música de filme blockbuster):

- Continua após a publicidade -

O modelo completo em três dimensões capturado no projeto, incluindo a estátua e o Corcovado, está disponível para visualização no site Sketchfab.

O mercado de drones vem crescendo bastante e além de capturar imagens, em resoluções que chegam até o 4K, e ser usado em gravações de filmes, as aeronaves não-tripuladas também estão ganhando espaço no ramo de entregas. Companhias como a Alibaba e Amazon já fizeram testes com drones para realizarem suas entregas. Até mesmo a Samsung já tem uma divisão focada no desenvolvimento da tecnologia

{via}Info|http://info.abril.com.br/noticias/internet/2015/02/drones-criam-primeira-replica-perfeita-do-cristo-redentor-em-tres-dimensoes.shtml{/via} 

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Você quer processadores da AMD com gráficos integrados

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.