Maior parte da série AMD Radeon 300 deverá ser baseada em versões antigas da arquitetura GCN

Parece que estamos cada vez mais perto do lançamento da série 300 de placas de vídeo da AMD e, com isso, os rumores sobre as GPUs se intensificam. A mais recente das especulações indica que boa parte da série vai ser baseada nas arquiteturas GCN 1.1 e 1.2.

Se isso for confirmado, a maior parte da série vai ser uma atualização da linha atual, porém com maiores clocks e possivelmente com novos recursos. Isso não chega a ser novidade para a GPU de codinome Granada, que deverá uma atualização da Hawaii com maiores clocks, de acordo com rumores anteriores.

A surpresa está no resto da linha, que não tinha tido suas informações vazadas até agora. Segundo o Sweclockers, a GPU Trinidad poderá ser uma nova versão da Tonga ou uma placa de vídeo completamente nova. O mais provável é que ela sirva de base para a Radeon R7 960 ou a AMD R9 370.

O único chip que deve trazer uma nova versão da arquitetura GCN (a 1.3) deverá ser a GPU Fiji, que provavelmente vai servir como base para a Radeon R9 390X e a R9 390. Especula-se que a topo-de-linha terá 4096 Stream Processors e 4 GB de memória de vídeo. Para completar, a empresa também deve estar preparando a Radeon R9 395X2, que seria dual-GPU. 

{via}Fudzilla|http://www.fudzilla.com/news/graphics/37069-most-amd-radeon-300-series-based-on-older-gcn-architecture{/via}

Tags
amd
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.