Planos da Sony para colocar as contas "em dia" até 2018: foco no entretenimento e Playstation

A Sony vem passando por dificuldades para manter os relatórios fiscais no positivo, e nos últimos sete anos já acumulou seis relatórios anuais no vermelho. Não é fácil colocar ordem em um gigante que fabrica de televisão a smartphones, e que também tem parte na produção de filmes e até músicas. A empresa divulgou um plano onde pretende voltar ao rumo da lucratividade e para isso está focando em algumas áreas: a linha Playstation, o entretenimento e a venda câmeras fotográficas e sensores CMOS.

O planejamento de três anos prevê que a empresa volte a lucrar em 2017, e irá atuar principalmente através do "controle de volatilidade". Enquanto alguns mercados são considerados mais estáveis, como o de câmeras e soluções para áudio e vídeo, outros nichos farão parte de uma categoria mais delicada. Nestes mercados que serão "observados com mais cuidado" entram as TVs e os smartphones, onde a empresa considera que está acontecendo uma intensa batalha de preços e estes componentes estão se tornando commodities (produtos com baixíssima margem de lucro). Recentemente a empresa já anunciou que irá reduzir sua participação no segmento de smartphones.

Outros "portos seguros" da japonesa são a área de entretenimento, através da Sony Pictures e Sony Music, e a venda de seu sensores CMOS para outras fabricantes. A maioria dos modelos topo de linha de smartphones vem equipados com sensores da japonesa, caso de modelos da LG, Motorola e Apple.

Com base nestas estratégias o CEO da Sony, Kazuo Hirai, espera que a empresa alcance lucros na casa dos 500 bilhões de ienes (algo em torno de 4.2 bilhões de dólares) em seu relatório fiscal 2017/2018, um acréscimo importante em comparação aos 20 bilhões de ienes (127 milhões de dólares) previstos no relatório do ano fiscal, que se encerra em 31 de março.

A grande reestruturação da Sony já vem trazendo resultados positivos. As ações da empresa já apresentaram um aumento de 80% em seu valor ao longo do último ano, e apesar da estimativa para 2015/2016 seja de um novo relatório "no vermelho", as previsões já estão apresentando valores menos pessimistas.

{via}Reuters|http://www.reuters.com/article/2015/02/18/us-sony-strategy-idUSKBN0LM05X20150218{/via} 

- Continua após a publicidade -

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.