Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos cria regulamentação para voo de drones

A Adminstração Federal de Aviação (FAA) estado-unidense propôs um novo conjunto de regras para uso comercial de drones no último domingo (15). A nova regulamentação permite apenas que as aeronaves não-tripuladas voem durante a luz do dia, enquanto podem ser visualizadas do chão pelos seus pilotos. A altitude de voo está limitada para 500 pés (152,4 metros) e a velocidade máxima, em 100 mph (aproximadamente 161 km/h).

Além das restrições aplicadas às aeronaves, os pilotos de drone precisam ter pelo menos 17 anos, passar por um "teste operacional de conhecimento aeronáutico" e obter um certificado. A "carteira de habilitação para drones" precisa ser renovada a cada dois anos. Segundo o administrador da FAA, Michael Huerta, a instituição "tentou ser flexível na criação dessas regras, mantendo um nível de segurança sem bloquear a expansão de uma indústria emergente."

As regras propostas pela FAA também estipulam que os pilotos das aeronaves não-tripuladas devem mantê-las distante de aviões, helicópteros e demais veículos aéreos tripulados, interrompendo o seu voo imediatamente se ele tornar-se uma ameaça à outra aeronave. Esta restrição também significa que drones não podem voar perto de aeronaves e espaços aéreos restritos, como zonas militares.No entanto, a FAA não impede a criação de regulamentações futuras separadas para "micro" drones, que pesam menos que 2 kg. A proposta atual afeta todos os drones que pesam menos de 25 kg. 

A proposta está em aberto para comentários públicos por 60 dias. Segundo o especialista de leis em drones comerciais, Brendan Schulman, as regulações propostas são "mais razoáveis do que a maioria das pessoas estimava," embora possua algumas limitações preocupantes. A limitação de campo de visão, por exemplo, impede que os drones possam voar atrás de construções, o que é uma prática comum e segura dentre os pilotos dessas aeronaves. 

Empresas que utilizam os drones de maneira comercial, como a Amazon por exemplo, não concordam com as regulamentações de voo emitidas pela instituição governamental. "A FAA precisa começar e concluir rapidamente o processo formal de lidar com as necessidades de nossos negócios e, especialmente, nossos clientes," declarou o vice-presidente de políticas públicas da Amazon, Paul Misener. "Estamos nos dedicando para fazer a nossa visão para nosso serviço de entrega Prime Air e eles estão preparados para entregar onde temos o suporte regulatório que precisamos."

{via}Mashable|http://mashable.com/2015/02/15/faa-commercial-drone-rules/{/via}

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você pesa mais quando escolhe sua plataforma para jogos?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.