Policiais pressionam Google para tirar monitoramento policial do Waze

O Google, atual dono do aplicativo Waze, está sendo pressionado pelos chefes de polícia dos Estados Unidos para que a função de monitoramento policial seja tirada do aplicativo. Os oficiais alegaram que a ferramenta pode colocar as vidas de policiais em risco.

As primeiras acusações foram feitas por Sergio Kopelev, policial na Califórnia do Sul, que acredita que o aplicativo pode ajudar a marcar os policiais e colocá-los em risco. Mike Brown, policial da Virginia que também é contra a ferramenta, disse que a função serve para "stalkear" os policiais e facilita ataques.

"Não existe controle sobre quem usa o aplicativo. Então, se você é um criminoso e vai roubar um banco, hipoteticamente, você irá usar seu Waze."

- Jim Pasco, diretor-executivo da Ordem Fraternal da Polícia

Em entrevista ao The Guardian, os dois chefes de policia lembraram do caso de  Ismaaiyl Brinsley, acusado de matar dois policiais depois de postar xingamentos no Waze contra o Departamento de Polícia de Nova York.

- Continua após a publicidade -

A porta-voz do Waze, Julie Mossler, disse que a companhia pensa muito em segurança: "O Waze mantém os cidadãos seguros,  promove respostas de emergência rápidas e diminui congestionamentos". Waze é um dos aplicativos mais populares e utilizados em smartphones atualmente, O app foi comprado pelo Google em 2014 por cerca de 1,15 bilhões.

{via}The Next Web|http://thenextweb.com/apps/2015/01/26/googles-waze-stalking-app-claim-us-police/{/via} 

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.