Watch Dogs não era perfeito de qualquer jeito, mas Watch Dogs 2 se arriscará mais, diz diretor

A Ubisoft está indo atrás de uma nova abordagem para a sequência de sua nova franquia, Watch Dogs. Apesar de Watch Dogs 2 não ser nenhum lançamento confirmado, o diretor de criação, Jonathan Morin, disse em entrevista à GamesTM que o jogo necessitará de uma estratégia de criação diferente desde o início de seu desenvolvimento. A mudança vem através da consciência dos desenvolvedores sobre os resultados do primeiro título da série.

Quando questionado sobre o primeiro jogo, o diretor de criação declarou que "o desafio de fazer o primeiro jogo estava na criação de algo que fizesse as pessoas sonhar com algo mais". Morin acrescentou que não acreditava que Watch Dogs fosse "perfeito" em qualquer aspecto e que alguns elementos que não funcionavam direito tornaram-se cada vez mais evidentes conforme os jogadores avançavam no jogo.

Em relação ao novo título "Com uma continuação, haverá mais pressão para levar a marca adiante e agora teremos que atingir as expectativas dos fãs de outra forma. Precisamos continuar nos arriscando", declarou Morin sobre a continuação inevitável da franquia. Para o novo sistema a ser utilizado em Watch Dogs 2, a equipe de desenvolvimento está buscando por formas de deixar o jogador criar suas próprias histórias.

Para perceber o quanto de trabalho é necessário para o novo título, o diretor se mantém atento aos fóruns e reviews do jogo, ao mesmo tempo em que entra em contato com os fãs pessoalmente. "Tenho quatro crianças na escola e os amigos deles me dizem o que gostaram e o que não gostaram no game," conta. "A nova pressão é quase como um privilégio. Se você está fazendo um jogo com pressão, então você está fazendo um jogo que as pessoas se importam. E as pessoas se importam com Watch Dogs."

Confira neste link a análise de Watch Dogs

{via}VG247|http://www.vg247.com/2015/01/16/watch-dogs-was-not-perfect-in-any-way-watch-dogs-2-will-take-more-risks-says-dev/{/via} 

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.