Cuba vai ganhar pontos de Wi-Fi públicos, mas por um preço salgado

Se você mora em Cuba, acessar a internet não nem a coisa mais fácil do mundo, e nem a mais barata. Na tentativa de melhor isso, a empresa estatal de telecomunicações Etecsa está implementando pontos de acesso sem fio à internet em Santiago de Cuba, a 2ª maior cidade do país. O lado ruim é que, ao custo de US$ 4,50 (cerca de R$ 10) a hora – o mesmo cobrado pelo acesso via desktops na ilha – o serviço não é nem um pouco barato.

Isso é ainda mais verdadeiro quando levamos em conta o pífio salário médio de US$ 20 (R$ 53 reais) dos habitantes de Cuba. Com isso, fica complicado até comprar um gadget para navegar nesses pontos de internet sem fio.

Na ilha, apenas alguns profissionais como jornalistas, médicos e advogados têm permissão para ter internet em casa. Mesmo assim, é necessário pedir autorização ao governo para isso. Isso faz com que muitos cubanos recorram às caras lan houses para acessar a limitada internet do país, onde sites que desafiem a autoridade do governo são bloqueados. Há também a alternativa de usar as conexões sem segurança de hotéis e repartições públicas mais privilegiadas, mas isso seria tecnicamente contra a lei.

{via}Engadget|http://www.engadget.com/2015/01/12/cuba-wifi/{/via}

Assuntos
Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.