Devido aos altos impostos, Nintendo desiste de distribuir jogos e consoles no Brasil

A Nintendo anunciou hoje que, já a partir de deste mês, não vai mais distribuir jogos e nem consoles no Brasil. O motivo que levou a empresa a tomar essa decisão foram os altos impostos cobrados no setor de jogos eletrônicos para consoles no país.

Dessa forma, a Gaming do Brasil, empresa subsidiária da Juegos de Video Latinoamérica, que representa a Nintendo na América Latina, deixará de distribuir quaisquer produtos relacionados à casa do Mario no Brasil.

“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável”.

“Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro”.


Bill van Zyll
, diretor e gerente geral para América Latina da Nintendo of America.

- Continua após a publicidade -


Essas mudanças, contudo, valem apenas para o Brasil. A Juegos de Video Latinoamérica informou que vai continuar a distribuir produtos (jogos e consoles) da Nintendo em outros países da América Latina. Ainda, pé possível que as operações da empresa no país sejam retomadas, dependendo dos acontecimentos futuros no setor.

"Somos parceiros da Nintendo na distribuição de seus produtos na América Latina há 14 anos e continuamos comprometidos com a marca. E, enquanto nenhuma outra mudança está planejada para outros mercados da região, estamos em uma posição em que precisamos reavaliar nossa abordagem na distribuição no Brasil”, explica Bernard Josephs, CEO da Juegos de Video Latinamérica. “Continuaremos a monitorar o ambiente no país para que possamos avaliar futuras oportunidades”.

Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Com o GeForce Now e o xCloud surgindo como opções, qual seu plano a médio prazo?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.