Samsung inicia produção em massa de memórias DDR4 de 4 GB para smartphones e tablets

A Samsung anunciou o início da produção em massa de memórias DDR4 de baixa potência (LPDDR4) que serão usadas em smartphones e tablets num futuro próximo. Elas vão ser fabricadas usando o processo de produção de ponta da empresa, em 20 nanômetros.

Os chips trazem uma taxa de dados de Entrada/Saída (I/O) de 3,2 mil Megabits por segundo (Mbps), o que é basicamente 2 vezes mais rÁpido do que a memória DDR3 média usada em computadores. Com isso, as novas memórias DDR4 de baixa potência vão permitir a reprodução de vídeos em resolução 4K (Ultra HD). Além disso, serÁ possível tirar fotos em resoluções maiores do que 20 MP de maneira contínua.

Os novos chips LPDDR4 também trazem como novidade uma redução de voltagem para 1.1V, menor que a das memórias LPDDR3. Com isso, as novas memórias da Samsung se tornam a solução de menor consumo disponível para smartphones e tablets com grandes telas. Basicamente, um pacote de memória LPDDR4 de 2 GB consome 40% menos energia do que um pacote LPDDR3 de 2GB.

Você pode até achar que a memória Ram não afeta tanto assim a duração de bateria do seu smartphone. Porém, um estudo de 2010 do Centro de Pesquisa em Tecnologias da Informação da AustrÁlia (NICTA) mostra que as memórias costumam consumir metade da energia que a CPU dos smartphones consomem, e chegam a consumir mais do que os processadores em certos casos. EstÁ certo que os smartphones eram consideravelmente diferentes naquela época, mas jÁ dÁ para ter uma ideia de que essa otimização terÁ efeito prÁtico na duração das baterias.

{via}Guru3D|http://www.guru3d.com/news-story/samsung-now-mass-producing-first-8-gigabit-lpddr4-mobile-dram.html{/via} 

Tags
  • Redator: Carlos Felipe Estrella

    Carlos Felipe Estrella

    Apaixonado por games desde os 6 anos de idade, quando ganhou um Playstation 1. Em 2005 migrou para o PC, e aí começou a se interessar por tecnologia. Formado jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.