Confira o unboxing e os detalhes da ASUS GTX 970 DC Mini

Construir um mini-ITX com estrutura capaz de rodar jogos requer a capacidade de passar por cima de muitos obstÁculos, especialmente com a dificuldade de obter potência grÁfica e resfriamento suficiente em um pequeno espaço. E é nessas circunstâncias que a ASUS Geforce GTX 970 DC Mini se destaca. Apesar de seu tamanho reduzido, a mini-GPU possui um potencial competitivo com placas topo-de-linha de gerações anteriores.

Apesar das medidas, o GTX 970 DC Mini consegue apresentar um desempenho melhor do que os modelos de referência, utilizando a 10ª geração de microarquitetura de GPUs da Nvidia, a Kepler, cujo destaque estÁ na eficiência de energia e performance por shader. Sua estrutura é composta por um chip GM204 de 28nm, com 1664 unidades de shader, 104 TMUs e 64 ROPs conectados à 4GBs de memória GDDR5 com eficiência de 7GHz. A placa de vídeo contém overclock de fÁbrica, com um clock base maior (de 1050MHz para 1088MHz) e clock boost maior (de 1178MHz para 1228MHz) em comparação ao modelo de referência.

Mesmo sendo uma versão menor, o design funcional da GTX 970 Mini permite que a placa resfrie 20% mais e com mais rapidez do que o modelo de referência. No vídeo abaixo, é possível comparar a eficiência de sua câmara de vapor customizada, construída com o novo fan axial CoolTech de 360°.

- Continua após a publicidade -

O design clean e agressivo da GPU, na cor preta, complementarÁ visualmente qualquer outra estrutura de hardware. Além da função estética, a placa traseira com o logo da empresa foi feita para dissipar o calor da parte de trÁs do PCB.

O novo núcleo GM204 na ASUS GTX 970 DC Mini contém novas tecnologias da Nvidia, tais como o Anti-aliasing Multi-Frame (MFAA), a Dynamic Super Resolution (DSR) e a Voxel Global Illumination (VXGI). Além disso, a placa conta com o GeForce Experience e os recursos Nvidia GameStreamG-SyncGPU Boost 2.0, Adaptative Vertical Sync, Surround (com até quatro monitores) e a tecnologia SLI.

Essa é uma GPU com slot duplo, contando com uma saída DisplayPort, uma HDMI, duas DVIs e uma saída de ar. Para remover a unidade de resfriamento, os seis parafusos próximos às portas de monitor também precisam ser removidos, juntamente com os da placa traseira. Para alimentar a placa de vídeo, basta utilizar um conector simples de 8 pinos.

- Continua após a publicidade -

Apesar de compacto e com overclock de fÁbrica, o DC Mini pode ser ainda mais otimizado através do recurso GPU Tweak. Com ele. é possível melhorar os grÁficos em tempo real, o streaming, além de atualizar os drivers e BIOS. E na parte interna, uma liga exclusiva de metais presente nos componentes da GPU reduz a perda de energia, aumenta a durabilidade e também a capacidade de resfriamento. Em comparação à outros capacitores, a estrutura trabalha para garantir um desempenho 2,5x maior na redução de ruído, alcançando performance de 50 mil horas em silêncio.

Quanto ao tamanho, o DirectCU Mini mede apenas 17 centímetros de comprimento, o que o torna uma excelente escolha para PCs compactos destinados à jogos e home theaters. Em comparação à ROG Matrix, com 29,72cm de comprimento, a mini-ITX possui quase metade do tamanho. 

Você pode conferir outros detalhes do unboxing no site da Republic Of Gamers.

Tags
  • Redator: Gabriel Daros

    Gabriel Daros

    Redator da Adrenaline que teve contato com hardwares desde quando viu seu pai montar um tal "PC gamer" aos oito anos de idade. Escreve notícias sobre internet, tecnologia e jogos, cujo primeiro contato foi com um SNES aos sete anos. Estuda jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) desde 2013.

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.