YouTube agora permite assistir vídeos offline em países asiáticos com internet lenta

O Brasil pode não ter a internet mais rÁpida do mundo, mas alguns países asiÁticos como a Índia e a Indonésia estão em situação bem pior. É por isso que o YouTube disponibilizou um novo recurso que vai permitir baixar os vídeos do site e assisti-los offline, sem problemas com streaming.

A princípio esse é um novo recurso destinado apenas a esses países asiÁticos de conexão lenta, como explica o executivo do YouTube para a região, Caesar Sengupta:

"O YouTube é popular aqui. Você assiste a alguns vídeos de novo e de novo. O quão legal seria se você pudesse continuar assistindo a eles de novo e de novo sem ter que pagar pelos dados, e poder levar os vídeos com você onde você fosse? Nas próximas semanas, muito do YouTube vai ficar disponível offline na Índia. Isso é enorme, e nossos usuÁrios vão gostar muito muito disso. Você pode fazer download do vídeo uma vez, salvar no seu telefone e assistir de novo e de novo."

O recurso vai ser disponibilizado no aplicativo para Android e iOS do site e o usuÁrio que quiser utilizÁ-lo precisa apenas apertar o botão de download que vai aparecer abaixo dos vídeos. O conteúdo baixado para o smartphone ainda vai conter anúncios e fica disponível apenas por 48h, para evitar problemas com propriedade intelectual. Os autores dos vídeos podem ainda optar por permitir ou não que seu vídeo seja possa ser assistido offline.

{via}Neowin|http://www.neowin.net/news/youtube-offline-viewing-now-rolling-out-in-india-and-other-asian-countries{/via} 

Assuntos
Tags
  • Redator: João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira

    João Gabriel Nogueira se formou em jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) em 2015 e curte games desde muito antes. Começou com o Master System e o gosto pelos jogos eletrônicos trouxe o gosto pela tecnologia. Escrever notícias e análises de jogos, hardware e dispositivos móveis para o Adrenaline, além de trabalho é uma alegria e um aprendizado.

Qual os planos para hardware esse ano?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.