Como sátira ao banimento de GTA V, australianos querem acabar com a venda da Bíblia Sagrada

Todo game minimamente polêmico jÁ sabe que passarÁ trabalho para ser lançado em alguns países. Se envolve referência ao nazismo, dificilmente vai por "os pés" na Alemanha. Se envolve qualquer coisa divertida um pouco mais violenta, vai ter dificuldades para entrar na AustrÁlia.

A última "vítima" do conservadorismo australiano foi GTA V: após pressão popular, as lojas Target e Kmart não venderão cópias do game para a nova geração. A causa levantou mais de 40 mil assinaturas e convenceu os lojistas a não distribuírem o game, e foi criada por três mulheres que jÁ foram vítimas de violência sexual, que afirmam que "ver essa forma de violência que nós passamos se tornar uma forma de entretenimento é nauseante e nos causa grande dor e dano".

Como forma de "contra-ataque", consumidores descontentes com o motivo que GTA V estÁ sendo retirado das prateleiras criaram uma petição satírica: querem acabar com as vendas da Bíblia Sagrada, e pelos mesmos motivos que fizeram o game da Rockstar ser criticado. A petição foi criada no Change.org, mesmo site utilizado pelo pedido de retirada de GTA, e jÁ conquistou 51 mil assinaturas (sim, jÁ superou a campanha que estÁ satirizando).

É um livro que encoraja os leitores a assassinar mulheres pelo entretenimento. O incentivo para cometer a violência sexual contra mulheres e abusÁ-las é ganhar "pontos de deus" - e agora a Target estÁ fazendo promoção para as vendas deste produto para o Natal.


- texto da petição

 

A petição usa trechos da própria Bíblia para argumentar contra a venda do livro mais sagrado do cristianismo. "Se a filha de um sacerdote se corrom­per, tornando-se prostituta, desonra seu pai; deverÁ morrer queimada", citando Levítico 21:9.

- Continua após a publicidade -

Apesar de satírica, a petição traz dois pontos críticos sobre a discussão. Ao mesmo tempo que questiona qual a influência de produtos culturais no comportamento violento do público, também pega na mesma cajadada a transformação de GTA V em "bode expiatório" deste processo, jÁ que o mesmo argumento pode ser aplicado em tantos outros produtos. Curiosamente, outra petição tenta trazer o jogo de volta para as prateleiras da Target, e foi capaz de levantar apenas 24 mil participantes, até o momento.

{via}Whasington Post|http://www.washingtonpost.com/blogs/worldviews/wp/2014/12/05/why-angry-australian-gamers-want-to-ban-the-bible/{/via} 

Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

Escolha sua arma:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.