Taxação do uso da internet gera protestos na Hungria

Uma proposta de lei que colocaria uma taxa de uso na internet da Hungria estÁ gerando protestos na capital do país, Budapeste.  A lei elaborada pelo ministro da economia Mihaly Varga impõe uma taxa de 150 Florins (R$ 1,50) por cada gigabyte transferido e geraria uma receita anual de 60 milhões de euros para o governo, que jÁ incluiu o valor no orçamento de Estado de 2015. A manifestação  começou pacífica, mas tomou uma proporção maior e a polícia interviu. 

 Os manifestantes se reuniram no domingo em frente ao Ministério da Economia, em Budapeste. No protesto, eles levantaram seus telefones  e gritavam que o governo era retrógrado e tomava medidas anti-democrÁticas. Após algum tempo, um grupo começou a jogar peças de eletrônicos e computadores na porta do prédio. 

A proposta de lei serÁ discutida pelos parlamentares nesta semana.  Em resposta as manifestações, o Fidezs, partido comanda a Hungria, disse que irÁ adicionar uma emenda à lei, estipulando um limite de pagamento, que seria de 700 Florins por mês.


Primeiro Ministro da Hungria recebeu acusações de autoritarismo

- Continua após a publicidade -

Alguns dos manifestantes presentes no local disseram que a taxação da internet não é o único motivo dos protestos e atacaram o partido que estÁ no poder e o Primeiro Ministro Viktor Orban. "Não é só por causa da taxa de internet. Nós estamos fartos do governo. Estamos fartos de nos roubarem e da corrupção", disse uma manifestante em entrevista ao EuroNews

Via: BBC 

Tags
  • Redator: Mateus Mognon

    Mateus Mognon

    Mateus Mognon é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina. Vencedor do prêmio SET Universitário na Categoria Reportagem Digital, atua nos sites do grupo Adrenaline desde 2014. Atualmente, colabora para os veículos com notícias, análises e artigos envolvendo tecnologia e games.

Bingo pré-lançamento Radeon RX 6000. A Big Navi vai ser:

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.