Cyanogen recusou oferta de compra da Google

Enquanto o sonho de consumo de muita startup é ser "engolida" por uma empresa maior (o que normalmente alguns milhões de dólares na conta dos fundadores), o Cyanogen parece ter outros objetivos (ou valores). Em uma matéria publicada no The Information, o CEO do Cyanogen, Kirt McMaster, afirmou que recusou a incorporação da empresa pelo Google.

Em conversa com acionistas, McMaster afirmou que a Google chegou a demonstrar interesse na aquisição da empresa, através de representantes do Android. O motivo para a recusa, segundo o CEO, é manter o Cyanogen aberto em relação à distribuição Android oficial da Google, mas hÁ também outro potencial motivo: de acordo com o The Information, a equipe do Cyanogen estÁ estimando que a empresa teria um valor de mercado de US$ 1 bilhão. Recentemente a empresa levantou 30 milhões de dólares de investimento no ano passado, o que possibilitou a criação da empresa e profissionalização da equipe de desenvolvimento.

O Cyanogen nasceu como uma alternativa aos sistemas Android altamente modificados das fabricantes, possibilitando atualizações de aparelhos que ficaram esquecidos pelas empresase também trazendo novas funções (algumas inclusive incorporadas pelo Android oficial, posteriormente). Hoje, o sistema jÁ é o padrão em alguns modelos das fabricantes OonePlus e Micromax, como o OnePlus One.

.....

Está pensando em comprar algum produto online? Conheça a extensão Economize do Adrenaline para Google Chrome. Ela é gratuita e oferece a você comparativo de preços nas principais lojas e cupons para você comprar sempre com o melhor preço. Baixe agora.

Assuntos
Tags
  • Redator: Diego Kerber

    Diego Kerber

    Formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Diego Kerber é aficionado por tecnologia desde os oito anos, quando ganhou seu primeiro computador, um 486 DX2. Fã de jogos, especialmente os de estratégia, Diego atua no Adrenaline desde 2010 desenvolvendo artigos e vídeo para o site e canal do YouTube

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.