Estudo: vendas de games violentos de grandes franquias reduzem a criminalidade nos EUA

Um estudo realizado em parceria pelas Universidades de Villanova e Rutger, nos Estados Unidos, concluiu que os períodos de lançamentos de jogos considerados violentos, como "GTA" e "Call of Duty", têm ajudado a diminuir a criminalidade no país nos últimos anos.

Isso porque, segundo a tese "Violent Video Games and Real-World Violence: Rhetoric Versus Data", os cidadãos norte-americanos com predisposição a cometer algum tipo de crime têm grande interesse na temÁtica desses games: entretidos por longas horas (às vezes semanas e meses) com os novos jogos, eles têm menos chances de vir a cometer algum ato criminoso, como homicídios ou agressões físicas brutais.

Para chegar a essa conclusão, a pesquisa cruzou os dados (grÁficos acima) entre as respectivas épocas de lançamento desses jogos com as de queda nas taxas de criminalidade nos EUA. Isso não significa, porém, que os resultados sejam precisos e que realmente indiquem algum tipo de correlação entre ambos os lados, como ressalta Patrick Markey, um dos pesquisadores da tese.

"Sempre devemos ter cuidados em relacionar dados. Correlação não significa causa. Mas não estamos levando em conta apenas os números de vendas e os crimes violentos. Consideramos também as tendências nas informações e removemos coisas que acontecem normalmente e ainda removemos acontecimentos típicos, como assassinatos durante o versão e as altas vendas de games no fim do ano, e o número [de crimes] continua sendo negativo", disse Markey ao site Polygon.

- Continua após a publicidade -


Outras pesquisas 

Essa não é a primeira vez que uma pesquisa relaciona os games violentos com a redução da criminalidade. Em 2011, um estudo realizado pela Universidade do Texas, também nos Estados Unidos, apurou que a queda da criminalidade do país estaria sendo causada também pela longa dedicação de jogadores com instintos mais agressivos nos jogos considerados violentos. Eles estariam extravasando as vontades violentas com os games e, com isso, tornando-se menos agressivos socialmente. 

JÁ uma outra pesquisa, realizada 2012, focou mais nas causas da jogatina prolongada de games violentos com o hÁbito de fumar, concluindo que ambos têm efeitos danosos cumulativos nas funções sensoriais do corpo e na alteração do comportamento humano voltado às atitudes agressivas.

O que vocês acham disso, galera? 

Tags
  • Redator: Andrei Longen

    Andrei Longen

    Jornalista pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Andrei Longen é entusiasta por videogames desde os 7 anos, quando ganhou um Odyssey 2, seu primeiro console. Hoje tem PS4, PS3 e PS Vita e adora caçar troféus em todos os jogos. Colabora no Adrenaline com notícias, análises, artigos, colunas e vídeos.

Qual vai ser o melhor game de setembro de 2020?

O que você achou deste conteúdo? Deixe seu comentário abaixo e interaja com nossa equipe. Caso queira sugerir alguma pauta, entre em contato através deste formulário.